THERESA MAY ENFRENTA MOÇÃO DE “DESACATO” SOBRE BREXIT

A oposição trabalhista apresentou ontem uma moção de “desacato”, acusando o Governo britânico de se recusar “deliberadamente” a cumprir uma ordem do Parlamento, antes de cinco dias de um debate inflamado sobre o Brexit. Os deputados tinham exigido conhecer integralmente os relatórios legais sobre o acordo do Brexit negociado com Bruxelas antes da votação crucial de 11 de Dezembro, na qual, segundo a AFP, deverá ser ratificada a decisão de rejeitar o texto. Porém, na segunda-feira, o procurador-geral Geoffrey Cox apresentou apenas um resumo, alegando que esses relatórios são confidenciais.

 

PEQUIM VAI RECEBER MNE NORTE-COREANO

O Ministro dos Negócios Estrangeiros (MNE) da Coreia do Norte, Ri Yong-ho, chegará amanhã a Pequim, onde ficará até sábado, para abordar com os líderes chineses as relações bilaterais e a situação actual da península coreana, anunciou o MNE chinês. “Esta visita desempenhará um papel positivo na implementação dos acordos entre os principais líderes, no avanço das relações e no estabelecimento da nossa cooperação na península”, explicou o porta-voz do Ministério chinês, Geng Shuang, em conferência de imprensa.

 

POLÍCIA ITALIANA DETEVE NOVO CHEFE DA MÁFIA SICILIANA

A polícia italiana anunciou a detenção do novo chefe da máfia siciliana, Settimino Mineo, e pelo menos 45 suspeitos durante uma operação no sul do país. Os detidos são acusados de associação mafiosa, extorsão, posse de armas e incêndios, entre outros delitos. Em Maio, “Tonton Settimo”, como é chamado o joalheiro de 80 anos, foi designado chefe da cúpula de Palermo, ou seja, o principal líder da Cosa Nostra, em substituição de Toto Riina, comandante histórico de toda a máfia italiana, que faleceu na prisão em 2017. “É um dos golpes mais duros infligidos pelo Estado à máfia”, afirmou Luigi Di Maio, vice-primeiro-ministro.

 

SOYUZ ACOPLADA À ESTAÇÃO ESPACIAL INTERNACIONAL

A nave Soyuz MS-11 acoplou-se “com sucesso” à Estação Espacial Internacional (ISS), anunciou a agência espacial russa, Roskosmos. Este é o primeiro voo tripulado da Soyuz para a ISS, com três astronautas a bordo – uma americana, um canadiano e um russo -, após um lançamento fracassado em Outubro. A Soyuz vai cumprir uma missão de seis meses e meio em órbita ao redor da Terra.