António Cardinal*

António Cardinal*

Com a inauguração da “House of Magic” no complexo do “Studio City”, em crónica publicada na Tribuna de Macau, a 9 de Dezembro de 2015, dávamos conta de ali, desde Outubro, se ter instalado um novo conceito de divertimento, sob o comando do Ilusionista Franz Harary.

Entretanto, um ano depois, Outubro de 2016, aquando da comemoração do 1º aniversário, a certeza e o entusiasmo demonstrados então pelo mágico Harary, nada faziam prever que em 2017, com tristeza nossa, viesse a encerrar portas, de forma quase abrupta, o projecto designado “House of Magic”. Com um investimento muito próximo dos 400 milhões de patacas, foi criado de raiz, para produzir exclusivamente espectáculos de Ilusionismo, programando três sessões diárias de 2ª a 6ª e quatro aos Sábados e Domingos.

O espectáculo de cada dia, por sessão, distribuía-se pelos  palcos “Majestic Teather”, “Lair Theater” e “Mega Magic Teather” com a contratação de Ilusionistas por períodos que rondavam os 15 dias. Findos os períodos quinzenais, eram anunciados novos Ilusionistas, com estilos diferentes, à excepção, naturalmente, para  o responsável e mágico residente Franz Harary, a quem competia o espectáculo final, no palco do “Mega Magic Theater”, onde as “grandes ilusões” se fixavam.

Os palcos “Majestic Theater” e “Lair Theater” acolheram uma série de Ilusionistas e  actuações protagonizadas por grandes figuras do mundo da Arte Mágica, sendo que algumas traziam no seu currículo títulos de campeão FISM – por exemplo, Shim Lim actuou entre Agosto e Novembro de 2016, prémios FISM ou outros relevantes como os famosos “Mandraque”.

Refira-se que Shim Lim obteve o título de campeão FISM/2015, ex-aequo com Horret Wu, de Taiwan.

Outros nomes relevantes que, a seu tempo, fomos dando conta, como o australiano Raymond Crowe, distinguido em 2013 no “Australia’s Got Talent”, apresentando um original efeito de “crescimento”, Timo Marc, um criativo “entretainer” mágico, Roco Silano, um versátil Ilusionista de palco que desenvolveu com sucesso o “d’lite” proporcionando belos efeitos na composição de rotinas, sejam de close-up ou palco, ou Michael Turco, Kalim & Jinger, Marco Zoppi, Travis Winkler, etc.

Relembremos que o português Luís de Matos, com o duo norte-americano Kyle Knight & Mistie, e com Franz Harary, o Ilusionista residente e responsável pelo projecto, foram os mágicos que  iniciaram em Outubro de 2015 este percurso de vida curta da “House of Magic”. Actuaram respectivamente nos palcos “Majestic Theater”, “Lair Theater” e “Mega Magic Theater”, ao mesmo tempo que o consagrado e premiado Ilusionista americano Dany Cole antecipava, ao jeito de “mestre” de cerimónias, no hall de acesso às salas, o ambiente mágico, exibindo alguns “truques de bolso” .

Dito isto, porque conhecemos pessoalmente, e com alguma profundidade, a valia técnica e artística de alguns dos convidados que passaram pela “House of Magic” fica-nos a sensação que este encerramento se fica a dever mais a um equívoco do que a um fracasso na oferta  de um novo conceito de entretimento do COTAI assente na Arte do Ilusionismo. Não basta Harary afirmar: “No início da minha carreira como ilusionista, fixei os meus horizontes em Las Vegas, mas, com o passar dos anos, aprendi bastante sobre as realidades do dinâmico mercado de entretenimento. Para mim, a palavra mágica provou ser ‘Macau’”. É pouco, muito pouco. Um projecto que rondou os 400 milhões de patacas, exige profundo conhecimento e estudo do mercado, no caso Macau, e uma direcção profissional e dedicada, mesmo em prejuízo da carreira artística individual. Havia que optar. Não se pode ser, na equipa, treinador e jogador ao mesmo tempo. Haverá ainda espaço no entretenimento para a “House of Magic”?

 

DICAS

-ArgenMagia 2018 realizar-se-á nos próximos dias 15, 16, 17 e 18 de Fevereiro. O evento decorrerá no Teatro Avenida, instalado na Avenida de Mayo em Buenos Aires. Inaugurado em Outubro de 1908 viria, entretanto, a encerrar em 1979, reabrindo, reconstruído, em 1994. Dos 29 convidados para as galas e conferências destaque para os premiados FISM David Sousa (Portugal) Han Seol-Hui (Coreia) e Miguel Munoz (Espanha). O feminino estará representado por Patty Bubllestar (Brasil) Magica Rocia (Argentina) e Francoise (Equador)

 

-Depois do trilho, trazido à lembrança dos portugueses (4 Fevereiro) por Marcelo, Presidente da República, foi a vez de, no Parlamento, Adão Silva, deputado PSD, trazer (8 Fevereiro) os “trilhos da pedra”. Dúvida de Mágico: no PSD, do futuro próximo, com os “trilhos” em alta, haverá estrada para Rio?

 

* Ilusionista – coordenador do MagicValongo Festival Internacional de Ilusionismo