HÁ 20 ANOS
HÁ 20 ANOS

Stanley Ho considerou o banqueiro Edmund Ho Hau Wha como o “candidato mais ideal” ao cargo de primeiro Chefe do Executivo da Região Especial Administrativa de Macau (RAEM). “Penso que ele deve ser o candidato mais ideal”, afirmou Stanley Ho numa entrevista à “Yazhou Zhoukan”, a mais conceituada revista política de língua chinesa de Hong Kong. Stanley Ho, administrador-delegado da Sociedade de Turismo e Diversões de Macau, admitiu também que, além de Edmund Ho, os empresários Susana Chou e Eric Yeung poderão igualmente ser considerados candidatos a Chefe do Executivo da RAEM. “Espero que eles dêem o seu melhor à sociedade e avancem para participar na eleição”, disse.

 

GOVERNO ENCOMENDA AVALIAÇÃO DO IASM

O Governo de Macau vai encomendar a uma universidade portuguesa a “avaliação” da qualidade do Instituto de Acção Social de Macau, revelou o secretário-adjunto para os Assuntos Sociais e Orçamento, Alarcão Troni. O estudo, que será executado ainda durante este ano, prevê que seja feita também uma avaliação da “política de assistência social e da rede de infra-estruturas”. De acordo com Alarcão Troni, as conclusões do estudo poderão concluir um “pressuposto relevante na preparação das Linhas de Acção Governativas para 1999” bem como para o “livro branco do processo de transição da administração social”. O secretário-adjunto anunciou a “avaliação” do instituto de Acção Social de Macau (IASM) e das políticas governativas do sector durante uma cerimónia destinada a tornar púbico o Guia dos Equipamentos de Acção Social de Macau, uma lista dos equipamentos sociais existentes, elaborada pelo departamento de estudos e planeamento do IASM.

 

GOVERNADOR COMENTA CRIME VIOLENTO

Rocha Vieira considerou que as polícias do Território “têm actuado com grande determinação e têm tido muitos sucessos” no combate ao crime, ao referir-se ao homicídio de um funcionário. As polícias de Macau “nomeadamente nos últimos meses e nas últimas semanas, algumas vezes quase em dias seguidos, conseguem detectar as situações, controlá-las e remeter ao Tribunal muitos daqueles que praticam crimes”. O Governador, que falava durante a cerimónia de apresentação do Cadastro Geométrico dos Terrenos de Macau, admitiu no entanto que “nalguns casos”, aqueles que considera “mais graves, não tem havido sucessos”, pelo menos tantos quantos eram desejados.