HÁ 20 ANOS
HÁ 20 ANOS

Candidaturas ao cargo de Chefe do Executivo da futura Região Administrativa Especial de Macau deverão ser sujeitas a um sufrágio por voto secreto para aferir o apoio de que os candidatos gozam no seio do órgão que irá escolher o chefe do Executivo. A ideia ganhou força no grupo de trabalho para os Assuntos Políticos da Comissão Preparatória, que esteve reunido durante dois dias em Zhuhai. Um consenso não foi ainda estabelecido, mas de acordo com Leonel Alves, membro representante de Macau na Comissão Preparatória, a ideia da votação secreta “é prevalecente” e pretende fazer uma “triagem” dos candidatos ao cargo de Chefe do Executivo de modo a garantir que as candidaturas formalizadas tenham “um número mínimo de apoiantes”. Fontes da CP apontam para 25 como o número mínimo de votos que uma candidatura terá de obter entre os 200 membros de uma Comissão de Selecção – ainda por constituir – que irá escolher o futuro Chefe do Executivo para poder formalizar a sua entrada na “corrida” ao cargo máximo da administração de Macau pós-1999. Entretanto, o grupo de trabalho para Assuntos Políticos da CPRAEM alcançou entendimento sobre a aplicação da norma contida na Lei Básica de Macau de que o Chefe do Executivo da RAEM não vai poderá ter direito de residência no estrangeiro.

 

PAPA RECEBE GOVERNADOR A 19 DE DEZEMBRO

O Governador Rocha Vieira será recebido em audiência no Vaticano pelo Papa João Paulo II no dia 19 de Dezembro, precisamente um ano da transferência da Administração. A audiência no Vaticano ocorrerá depois de o Governador participar em Lisboa no dia 14 de Dezembro na reunião do Conselho de Estado, a convite do Presidente da República, na qual “Macau estará em agenda”, refere um comunicado do gabinete de Rocha Vieira. “A audiência papal tem lugar na sequência de diligências feitas pela Diocese de Macau junto da Santa Sé, nas quais foi sublinhada a oportunidade de Sua Santidade o Papa receber o Governador do Território sob administração portuguesa, através do qual a Igreja Católica estabeleceu, no século XVI, os primeiros contactos com o continente asiático”, assinala o comunicado. Rocha Vieira partirá no dia 5 de Dezembro para Lisboa e fará uma escala no dia seguinte no Dubai para assinar um acordo de serviços aéreos entre Macau e os Emirados Árabes Unidos, que será subscrito pelo respectivo ministro das Comunicações, Ahmed Humaid AI Tayer.