HÁ 20 ANOS
HÁ 20 ANOS

Pelo menos 800 profissionais da Comunicação Social já pediram credenciação para cobrir as cerimónias da transferência de administração, em 20 de Dezembro deste ano. Os números conhecidos ainda não englobam os jornalistas da China. Nem de Portugal, de onde se espera a vinda de mais de duas centenas. Dos órgãos de Comunicação Social mais conhecidos, que já manifestaram o seu interesse em cobrir o acontecimento, destacam-se o “Financial Times”, com dois representantes, a “ABC News”, dos Estados Unidos, com cinco representantes, e a “Sky News”, que vai trazer ao Território os seus três correspondentes em Pequim. A representação mais numerosa, segundo dados a que o JTM teve acesso, é a do “Oriental Daily Group”, que pretende fazer deslocar a Macau, 50 profissionais. O prognóstico quanto ao número total de jornalistas que estarão em Macau em Dezembro deste ano varia entre 1800 e 2000 profissionais, em representação de mais de duas centenas de órgãos de Comunicação Social, incluindo agências noticiosas, televisões, rádios, jornais e revistas. Segundo um inquérito realizado o ano passado pela TDM, pelo menos 35 cadeias de televisão estavam interessadas em enviar representantes a Macau. A cerimónia, que se pretende uma homenagem ao convívio de mais de 400 anos entre portugueses e chineses, bem como uma prova para a comunidade internacional de que Portugal e a China souberam abrir mais um capítulo nas suas relações, deve ser dotada de um orçamento próprio, entre os 15 e 20 milhões de patacas.

 

INVESTIDA NO CONTROLO DA QUALIDADE DO AR

A grande aposta dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos para 1999 passa pela consolidação do sistema de controlo da qualidade do ar. Quem o revela é o respectivo director, Fong Soi Kun, que assumiu os destinos dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos em Novembro do ano passado, substituindo no cargo Olavo Rasquinho, que regressou então a Portugal. Fong Soi Kun, 37 anos, entrou nos quadros dos SMGM em 1982, tendo sido promovido a subdirector em 1996. Logo que terminou o seu bacharelato em Ciências e Serviços Administrativos pela Universidade de Macau, fez o Mestrado em Meteorologia pela Universidade de Chong Shan, na China. Com a longa experiência adquirida como subdirector, Fong Soi Kun mostra-se confiante no futuro do serviço que dirige. Presentemente, os SMGM mantêm contactos próximos com a China e Hong Kong, “o que vai facilitar o seu bom funcionamento”, observa.