A Polícia Judiciária (PJ) deteve um taxista por suspeitas de cobrança abusiva e de ter impedido uma turista de sair do veículo, sendo que poderá ser acusado de extorsão e sequestro. Segundo a investigação preliminar, a passageira entrou no táxi na segunda-feira à noite, no Posto Fronteiriço da Flor de Lótus, e pediu para ser transportada para um hotel no COTAI. Porém, quando acabou a viagem, o condutor pediu-lhe 100 patacas, devido à longa espera na paragem de táxis. Depois de ver a sua exigência ser rejeitada, o taxista terá fechado as portas e as janelas para impedir que a passageira deixasse o veículo. Durante esta situação, a mulher pediu ajuda a um funcionário do hotel, mas só seria “libertada” pelo condutor depois de pagar 50 patacas. De acordo com o “Ou Mun Tin Toi”, o suspeito, de 26 anos de idade, tem 85 registos de infracções desde Agosto de 2016 até agora, incluindo por cobrança abusiva e recusa do transporte de passageiro. A PJ afirmou que as janelas e portas na parte traseira do táxi são controladas pelo condutor, que terá feito essa alteração no veículo. Embora não tenha confessado o sequestro intencional da passageira, o detido admitiu que se não recebesse o valor desejado, não a deixaria sair do carro.

 

R.C.