O volume do novo crédito concedido às pequenas e médias empresas diminuiu cerca de 6% no segundo semestre de 2017, em termos anuais, indicam dados estatísticos oficiais

 

O novo limite do crédito aprovado às pequenas e médias empresas (PME) atingiu 12,8 mil milhões de patacas na segunda metade de 2017, menos 5,8% quando comparado com o período homólogo do ano anterior, mas mais 1,6% face ao primeiro semestre.

Dados divulgados ontem pela Autoridade Monetária (AMCM) indicam que, no final de Dezembro último, o rácio de garantia atingiu 73,8%, traduzindo uma descida mensal de 12,4 pontos percentuais e uma quebra de 10,1 pontos no intervalo de um ano. Quer isto dizer que os bancos de Macau forneceram um financiamento menos aproximado ao valor de custo dos investimentos das empresas, o que acarreta menos riscos.

Por outro lado, o balanço utilizado do total dos empréstimos concedidos às PME atingiu 77,5 mil milhões, representando subidas de 6,5% e 11% em relação à primeira metade de 2017 e ao segundo semestre de 2016, respectivamente.

Em comparação com o final de Junho de 2017, os empréstimos aos sectores das “indústrias transformadoras”, “restaurantes, hotéis e similares” e “construção e obras públicas” aumentaram, respectivamente, 29,4%, 18,2% e 16,6%. Já o das PME associadas a “transporte, armazéns e comunicações” diminuiu 12,8%. De acordo a AMCM, os empréstimos às PME para principais indústrias permaneceram assim “amplamente estáveis”.

A taxa de utilização, definida como a proporção do balanço relativo aos créditos em dívida para o limite do crédito aprovado cresceu 2,8 pontos percentuais em seis meses, atingindo 71,3%, o que consistiu num aumento de 4,6 pontos comparativamente ao período homólogo.

No final de 2017, o balanço dos empréstimos em dívida não paga pelas PME cresceu 1,6% para 522,2 milhões de patacas em termos semestrais mas caiu 9,7% na variação anual.

O rácio dos empréstimos não pagos para o total dos empréstimos concedidos às PME atingiu 0,67%, depois de uma queda de 0,03 pontos percentuais do final de Junho de 2017 e de um recuo de 0,15 pontos em relação ao ano anterior.

 

S.F.