A edição deste ano do MIECF evidenciou os “benefícios decorrentes da existência de uma plataforma internacional na área da protecção ambiental”. Durante os três dias, o certame motivou 349 sessões de bolsas de contactos e a assinatura de 35 acordos

 

O Fórum e Exposição Internacional de Cooperação Ambiental de Macau (MIECF, na sigla inglesa) terminou com “grande êxito”, garante a organização. Durante os três dias, o MIECF demonstrou “claramente os benefícios decorrentes da existência de uma plataforma internacional na área da protecção ambiental e promoveu o intercâmbio e cooperação entre empresas do sector, nomeadamente dos países e regiões abrangidos pela iniciativa Uma Faixa, Uma Rota”, destaca.

Segundo a organização, esta 11ª edição registou um aumento anual de 28% ao nível de bolsas de contacto na área da protecção ambiental uma vez que foram organizadas 349 sessões e assinados 35 acordos.

Já o “Fórum Verde” incluiu seis sessões regulares e uma especial, atraindo mais de 3.900 participantes, e envolvendo pelo menos 50 oradores de vários países e regiões, nomeadamente China Continental, Austrália, Costa Rica, Holanda, Portugal, Singapura, Estados Unidos, Hong Kong e Macau.

Por outro lado, aderiram à “mostra verde” mais de 490 expositores de 19 países e regiões com soluções ecológicas destinadas ao combate da poluição do ar, da água e dos solos, e à construção de cidades sustentáveis. Além disso, foi também inaugurada uma zona especial para promover produtos amigos do ambiente para a zona da Grande Baía com vista a incentivar a cooperação ambiental.

Por sua vez, mais de 30 departamentos governamentais participaram nas visitas guiadas e outros 16 fizeram parte de mais de 80 sessões de bolsa de contacto no âmbito da recém-criada “Bolsa de Contactos para Aquisições Governamentais”, que visa especialmente dar resposta às necessidades dos departamentos governamentais em matéria de produtos ambientais. “Esta actividade contribuiu para elevar a eficácia das referidas visitas guiadas”, destaca a organização.

Por fim, os organizadores do evento mostraram-se “comprometidos com o objectivo de melhorar continuamente os conteúdos das exposições e dos vários serviços prestados no MIECF, bem como em expandir as sessões de bolsas de contacto e as iniciativas de promoção da cooperação empresarial”. Na última década, “mais de 280 documentos de manifestação de interesse e acordos foram assinados através da plataforma disponibilizada pelo MIECF, demonstrando, de forma plena, o papel do evento enquanto plataforma internacional na área ambiental”.

A próxima edição do MIECF vai decorrer entre 28 e 30 de Março de 2019.

 

Acesso das operadoras à mega-ponte apenas com “shuttle bus” eléctricos

As operadoras que queiram transportar clientes através da ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau só poderão fazê-lo com recursos aos “shuttle” eléctricos, revelou a ex-secretária da ONU para as Alterações Climáticas Chistiana Figueres, oradora principal do MIECF, em declarações aos jornalistas à margem do evento. Questionada sobre as políticas na área da electrificação, nomeadamente na China e em Macau, Figueres afirmou ter sido informada da decisão de que “apenas os veículos eléctricos dos casinos vão poder aceder ao terminal da futura ponte”, na ilha artificial do lado de Macau.

 

C.A.