O IPM vai lançar na segunda metade de 2019 uma aplicação de tradução instantânea Chinês-Português com reconhecimento de voz. O presidente da instituição reiterou também que serão criados programas de mestrado e doutoramento em língua portuguesa e avançou que um sistema de tradução automática já foi instalado em vários serviços e na Assembleia Legislativa

 

Inês Almeida

 

O Instituto Politécnico de Macau (IPM) vai reforçar, no próximo ano, a aposta na Língua Portuguesa com uma série de planos ontem anunciados pelo seu presidente. Com o Regime do Ensino Superior a entrar em vigor a meio do próximo ano, Marcus Im Sio Kei promete lançar uma série de programas na área do Português, nomeadamente mestrados e doutoramentos.

Nos objectivos para 2019 está também o lançamento de um novo instrumento de tradução. “Vamos lançar um sistema de reconhecimento de voz na segunda metade de 2019. Tentamos desenvolver dois sistemas, um é uma pequena máquina de tradução, outro é uma aplicação. Já temos o ‘Diz Lá’ para as pessoas aprenderem Português, mas vamos desenvolver este sistema de interpretação na segunda metade de 2019”, prometeu o presidente do IPM, destacando que para tradução de Chinês para Português ou vice-versa este é o primeiro sistema do género.

“É uma aplicação, por isso, qualquer pessoa de qualquer parte do mundo pode ter acesso”, apontou. Questionado sobre a possibilidade de utilização por parte de pessoas da China Continental dadas as restrições impostas à navegação na internet, garante que é um ponto que têm em atenção. “Vamos tentar arranjar uma forma de a levar aos utilizadores da China Continental através de um sistema ‘online’ de onde consigam fazer ‘download’ do ‘software’ e instalar”.

Por outro lado, Marcus Im recordou que foram assinados protocolos com organismos públicos como os Serviços de Educação e Juventude e Serviços de Finanças, além da Assembleia Legislativa onde foi instalado, “há algumas semanas” o sistema auxiliar de tradução Chinês-Português/ e Português-Chinês de documentos oficiais.

“Vai ser usado para reduzir a carga de trabalho dos tradutores porque temos um sistema para traduzir parágrafos de chinês para português automaticamente”. Marcus Im asseverou que o sistema tem uma exactidão de entre 80% a 90% na tradução de documentos administrativos.

O presidente do IPM falava à margem da sessão de apresentação do 3º Concurso Mundial de Tradução Chinês-Português. Presente no evento esteve também o coordenador do Centro Pedagógico e Científico da Língua Portuguesa que sublinhou que “a Língua Portuguesa está a desempenhar um papel cada vez mais importante”.

“É um dos motivos por que lançámos este concurso mundial de tradução. No ano passado contámos com a participação de 117 equipas provenientes de 34 instituições de ensino superior de Macau, da China, mas também de Portugal e do Brasil e estou convencido que para a próxima edição e futuras poderemos receber mais equipas de outros países de Língua Portuguesa porque hoje em dia esta ligação Chinês-Português é muito importante”, defendeu Gaspar Zhang.

O coordenador voltou a sublinhar que o IPM está a “investir muito na área do Português”. “Temos muitas actividades e também organizamos outros concursos relacionados com Língua Portuguesa. Temos o laboratório de tradução automática e publicámos a aplicação ‘Diz Lá’, para ajudar a aprender”, recordou.

As inscrições para o 3º Concurso Mundial de Tradução Chinês- Português decorrerão entre 31 de Janeiro e 1 de Junho. Os vencedores serão anunciados no final de Julho.