Mestre Lei Man Iam fez uma apresentação de Tajiquan
Mestre Lei Man Iam fez uma apresentação de Tajiquan

A terceira edição do “Encontro de Mestres de Wushu” realiza-se entre os dias 2 e 5 de Agosto e vai incluir o primeiro “Campeonato Mundial Universitário de Wushu”, anunciou ontem o presidente do Instituto do Desporto, frisando que estarão presentes atletas de 26 países. Pun Weng Kun indicou que evento terá o mesmo orçamento do ano passado, 18 milhões de patacas, e que espera uma participação do público superior aos 80.000 espectadores da última edição

 

Inês Almeida

 

O “Encontro de Mestres de Wushu 2018”, a terceira edição do evento, está agendada para entre os dias 2 e 5 de Agosto e traz novidades, anunciou ontem o presidente do Instituto do Desporto (ID).

O calendário de eventos deste ano inclui a primeira edição do Campeonato Mundial Universitário de Wushu da Federação Internacional do Desporto Universitário (FISU, na sigla francesa). A competição terá lugar no Fórum Macau e agregará cerca de 180 atletas de 26 países e regiões para participarem nas várias competições de Taolu e Sanda. As categorias incluem “Taolu de wushu masculinos”, “Taolu de wushu femininos”, “Sada de wushu masculinos” e “Sanda de wushu femininos”.

Haverá ainda o Festival Wushu de Verão, que decorrerá na Praça do Tap Seac e no Jardim do Mercado do Iao Hon e vai incluir actividades como espectáculos em palco, “workshops”, venda de produtos culturais e criativos e tendas de jogos” e a Competição Internacional de Taolu, dividida em duas partes, modalidades tradicionais, como o boxe colectivo, armas e “Qixie” e modalidades designadas internacionais, “Changquan, Nanquan e Taijiquan”, com o objectivo de fornecer uma plataforma de comunicação com os entusiastas do Wushu.

No dia 4, no Tap Seac, decorrem o Campeonato de Danças de Dragão e Leão de “Uma Faixa, Uma Rota”, no qual vão competir equipas vindas da China, Malásia, Singapura, Indonésia, Vietname, Tailândia, Myanmar, Hong Kong e Macau, e o Campeonato dos Desafiadores de Sanda.

Mestre Leong Sio Nam demonstrou a sua técnica

No dia seguinte, pelas 17:00, realiza-se a Parada de Wushu e de Danças do Dragão e do Leão. O desfile vai partir do Largo do Senado, passar pelas Ruínas de São Paulo, pelo Bairro de São Lázaro e terminar na Praça do Tap Seac. Ao longo da parada, as equipas vão fazer demonstrações.

O espectáculo de encerramento do Encontro de Mestres de Wushu acontecerá no Pavilhão Polidesportivo do Tap Seac a 5 de Agosto, pelas 19:00. A apresentação promete integrar os elementos do Wushu e uma demonstração de arte. Serão convidados a participar os mestres e as equipas de Wushu locais e do exterior.

À margem da apresentação do evento, o presidente do ID sublinhou que ao longo das edições passadas o Encontro ganhou “grande reconhecimento” por parte dos praticantes da arte marcial de outros países. “Esperamos com a acumulação das experiências poder usar o nosso palco de Macau para divulgar, além do wushu, elementos como os produtos de criação local ou restaurantes e outros aspectos, atraindo mais turistas para virem a Macau”, destacou Pun Weng Kun.

O orçamento para 2018 é o mesmo da edição passada, 18 milhões de patacas e o presidente do ID espera com o mesmo valor “conseguir fazer ainda melhor”.

“Temos recebido convites de várias federações de diferentes modalidades de combate para pedir colaboração com o nosso evento, por isso, temos ainda este ano o evento da Federação Internacional de Boxe”, apontou Pun Weng Kun.

 

Mais espectadores

No ano passado o evento contou com a participação de 80.000 espectadores e o presidente do ID espera que em 2018 esse número seja ultrapassado.

Questionado sobre o que está a ser feito para aumentar o interesse da população mais jovem por esta modalidade, Pun Weng Kun recordou que há uma escola juvenil de wushu no território que tem obtido resultados nos últimos anos. “Além disso, com a colaboração da Associação de Artes Marciais de Macau activámos a promoção. Estamos sempre com grande número de participantes. Contratámos treinadores de alto nível para dirigir os treinos dos atletas locais”, assegurou.

Escola de Wushu Juvenil de Macau já obteve bons resultados

Presente na sessão de apresentação do evento esteve também a directora dos Serviços de Turismo que sublinhou o crescimento do Encontro ao longo dos anos. “Vemos um crescimento em termos do conteúdo e da influência do evento. Este ano, adicionaram os alunos universitários e cada vez mais estamos a ver uma influência mais alargada deste evento”, frisou Maria Helena de Senna Fernandes. “Esperamos que ele se possa continuar a desenvolver e, assim, podemos usá-lo como um outro cartaz de Macau”, acrescentou.

A importância do evento para o turismo prende-se com o facto de mostrar a RAEM numa outra óptica, “sobretudo a nossa história e cultura”, apontou a directora. “Antes víamos Macau como um local de casinos mas, hoje em dia, com diversos eventos, está-se a mostrar Macau noutra óptica”.

Este ano haverá venda de bilhetes apenas para a cerimónia de encerramento, referiu Pun Weng Kun. A distribuição dos ingressos para as restantes modalidades arranca hoje.

A sessão de apresentação da terceira edição do Encontro de Mestres de Wushu contou com demonstrações dos mestres Lei Man Iam, Leong Sio Nam e dos alunos da Escola de Wushu Juvenil de Macau.