O Grupo de Trabalho Permanente de Trabalho Interdepartamental para Demolição e Desocupação das Obras Ilegais demoliu, em finais de Março, duas construções clandestinas nos terraços de dois edifícios na Areia Preta e Taipa, informou a Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT). A obra ilegal na Rua Nova da Areia Preta era composta por suporte metálico, cobertura e rede metálica. A DSSOPT tinha ordenado os infractores a tomarem a iniciativa de demolir as obras e repor o terraço de acordo com o projecto aprovado, contudo, o prazo expirou sem que a questão se resolvesse. Já a obra ilegal na Rua de Chaves da Taipa foi descoberta na sequência de uma queixa, tendo os fiscais da DSSOPT verificado que a construção clandestina era composta por muro de alvenaria, toldo metálico e janela de vidro. A DSSOPT emitiu uma ordem de embargo e deu início ao procedimento ulterior sobre as construções clandestinas, contudo, o prazo estipulado expirou sem que os infractores tenham realizado a demolição. A DSSOPT reitera que “irá fiscalizar e combater, de forma programada as obras ilegais”.