Para melhorar os equipamentos eléctricos e garantir que se mantêm em operação durante situações extremas, a CTM vai investir mais de 10 milhões de patacas. As alterações incluem a adição de mais geradores de electricidade e a introdução do sistema de alarme sobre inundações

 

Rima Cui

 

A Companhia de Telecomunicações de Macau (CTM) pretende investir mais de 10 milhões de patacas para melhorar o sistema eléctrico e instalar equipamentos de alarme para casos de inundações. Em três postos, a companhia vai instalar mais geradores de electricidade móveis, para que em caso de apagão se possa garantir o fornecimento de electricidade aos equipamentos de telecomunicações entre quatro e oito horas.

Neste momento, existem 10 postos equipados com geradores de electricidade móveis no território, sendo que o plano da CTM passa por concluir a instalação de um gerador no Mercado Municipal do Iao Hon e dois no NAPE, ainda este ano.

Para além disso, segundo o “Ou Mun Tin Toi”, a CTM está a pedir para mudar o centro técnico da companhia da Praça de Ponte e Horta para a actual zona de passeio de cães na Rua das Lorchas, onde é maior a capacidade de prevenção de cheias. Tal obra pode arrancar no início do próximo ano, para que o novo centro entre em funcionamento em 2020.

Na mesma zona, a CTM pretende introduzir nos centros técnicos um sistema de alarme que emite avisos sobre inundações dentro de um minuto, sendo que está ainda a comunicar com o Governo a implementação do mesmo sistema nas zonas baixas e nos parques de estacionamento subterrâneos.

De acordo com o comunicado oficial da empresa, no caso de ser içado o sinal 3 de tempestade tropical, a CTM vai negociar com companhias de combustíveis para mobilizarem veículos para os edifícios da CTM na Rua de Pedro Coutinho e na Taipa, no sentido de garantir a operação contínua dos dois edifícios para que os serviços de telecomunicações se mantenham estáveis.