Giorgio Sinedino venceu o primeiro concurso de Tradução Literária de Chinês-Português. Já Zhu Wenjuan e Wei Ling triunfaram na modalidade inversa, pela co-tradução de “Nocturno em Macau” de Maria Ondina Braga

 

Foram ontem revelados os vencedores do primeiro “Concurso de Tradução Literária Português-Chinês”, organizado pela Fundação Macau e pela Universidade de Macau. O concurso teve uma boa recepção, pois contou com a inscrição de 17 obras. No final, duas delas ganharam o grande prémio de 50 mil patacas cada.

Na modalidade Chinês-Português, Giorgio Sinedino, foi o vencedor com a tradução do clássico confucionista “Os Analectos”. O tradutor é doutorando em História da Religião Chinesa pela Universidade Renmin da China e apontado como um distinto jovem sinologista, fluente em língua chinesa e com profundo conhecimento de imersão na cultura do país.

Na categoria de Português-Chinês, foram premiadas Zhu Wenjuan e Wei Ling pela co-tradução da obra “Nocturno em Macau” da autora portuguesa Maria Ondina Braga.

Segundo a Fundação Macau, Wei Ling é uma experiente tradutora que conta no seu portfólio com a tradução das obras “O Meu Pé de Laranja Lima”, “Vamos Aquecer o Sol”, “O Vendedor de Sonhos”, entre outras. Já Zhu Wenjuan é jovem, mas com vasta experiência.

No concurso, participaram traduções de obras literárias publicadas oficialmente entre Janeiro de 2014 e Dezembro de 2017. O júri foi formado pelo professor Hu Xudong da Universidade de Pequim, o autor português José Luís Peixoto, o professor Paulo Franchetti da Universidade de Campinas, o professor Jin Guoping, pesquisador da Academia Portuguesa da História, e o professor Yao Jingming, director do Departamento de Português da Universidade de Macau.

 

L.F.