Foi lançado recentemente o livro “China-Macau and Globalizations: Past and Present”, uma edição que reúne 12 teses e foi criada sob a liderança de Luís Filipe Barreto e Wu Zhiliang

 

Com a edição conjunta da Fundação Macau (FM) e do Centro Científico e Cultural de Macau, foi lançado recentemente o livro “China-Macau and Globalizations: Past and Present”, que será distribuído em simultâneo em Portugal e na RAEM. Segundo uma nota da FM, a obra reúne teses apresentadas no Colóquio Internacional com o mesmo nome, realizado em Lisboa.

Vários historiadores elaboraram trabalhos sobre temas relacionados com a evolução da globalização, tendo sido apresentados estudos sobre casos concretos de diferentes épocas e regiões. “Macau está intimamente ligada à globalização e, desde o século XVI, estabeleceu ligações com os principais portos comerciais de todos os continentes, servindo como um importante centro de intercâmbio cultural”, lê-se na nota.

A edição que reúne 12 teses foi liderada pelo professor Luís Filipe Barreto, director do Centro Científico e Cultural de Macau, e pelo presidente da FM, Wu Zhiliang. Há trabalhos sobre o papel da China nas ligações entre a África e o mundo Euro-Asiático ou, por exemplo, um estudo comparativo entre a Deusa A-Má e a Virgem Maria, de modo a analisar o papel destas duas deusas na história de navegação marítima da China e de outros países.

Há ainda outros trabalhos “que têm ligação directa com Macau”, nomeadamente “Interpreters of Early Macau and Canton”, da autoria de James Chin e “Macau Global (séculos XIX-XX), de Alfredo Gomes Dias.

A obra “China-Macau and Globalizations: Past and Present” pode ser adquirida por 200 patacas.