Desde 2007 até 30 de Junho, o Fundo de Reparação Predial distribuiu mais de 369 milhões de patacas em apoios para projectos de reparação de edifícios. Só no primeiro trimestre deste ano foram atribuídos 11,2 milhões para 170 casos

 

Entre 1 de Janeiro e 30 de Junho deste ano, o Fundo de Reparação Predial aprovou 170 pedidos e distribuiu um total de 11,2 milhões de patacas, ou seja menos cerca de 3,5 milhões do que no primeiro semestre de 2017. Na primeira metade do ano passado foram aprovados 161 projectos.

Desde a sua criação em 2007 até ao final de Junho deste ano, o Fundo deferiu 3.669 candidaturas, no valor de 369,14 milhões de patacas, indicam os dados do Instituto de Habitação.

O plano provisório de apoio financeiro para reparação das instalações comuns de edifícios baixos foi o que mais fundos atribuiu num total de 7,69 milhões de patacas, referentes a 71 pedidos. Esse montante foi usado para os portões de entrada e saída do edifício, instalações gerais de electricidade, instalações gerais de abastecimento de água e instalações gerais de esgoto.

O segundo maior montante total corresponde ao plano de apoio financeiro para reparação de edifícios, com 18 candidaturas e o financiamento de 2,78 milhões de patacas, usados na reparação de elevadores, instalações contra incêndios, revestimento das paredes exteriores, junta de dilatação de terraço, corredor público, lobby e sistema de abastecimento de água.

De seguida, surgem os planos de apoio financeiro para a administração de edifícios com 77 pedidos aprovados, no valor de 429 mil patacas, e para projectos de reparação de edifícios, categoria que contou com duas aprovações, de 280 mil patacas.

Segundo as informações, foram ainda aceites duas candidaturas do plano de crédito sem juros para reparação de edifícios, no valor de 97.944 patacas, envolvendo trabalhos nas paredes exteriores.

No total, foram rejeitadas nove candidaturas, por falta de documentos, por terem sido apresentados preços superiores ao limite máximo ou não pertencerem ao âmbito de apoio financeiro a conceder.

 

L.F.