Depois de somar duas vitórias nos treinos cronometrados da Taça do Mundo de Fórmula 3 da FIA, Daniel Ticktum conseguiu manter a “pole position” na prova classificativa de ontem. O piloto britânico começa, assim, na frente, a prova rainha do Grande Prémio de Macau que venceu no ano passado

Inês Almeida

No início, a prova classificativa de ontem foi renhida com Callum Illot a dar alguma luta pelo primeiro lugar; no entanto, após duas vitórias nos treinos cronometrados, Daniel Ticktum, que venceu o Grande Prémio no ano passado, conseguiu mais uma vez a “pole position” na prova classificativa de ontem, começando a corrida de hoje na fila da frente.

Durante grande parte da prova foi como se o piloto britânico de 19 anos estivesse apenas num “mundo de si próprio”, até que Joel Eriksson se começou a aproximar, ultrapassando Callum Illot e conseguindo ficar em segundo lugar.

A entrada do “safety car” aos 11 minutos da prova cria sempre algumas incertezas nos pilotos, porém, os que chegaram ao pódio dizem ter conseguido lidar bem com a situação, mesmo que com alguma sorte.

“Mantive-me muito calmo quando Callum [Illot] se aproximou. É algo que já se espera quando se começa na ‘pole position’, a menos que consigamos um início especial”, afirmou Daniel Ticktum. “Quando alguém nos ultrapassa, desde que nos mantenhamos próximos na primeira volta, conseguimos ultrapassar outra vez”.

As ambições do piloto ao volante de um Volkswagen Dallara para esta corrida passavam apenas por ficar no “top 3”. Porém, desde a primeira metade da primeira volta ficou claro que a sua prestação seria “mais forte”. “Tentei ter boas saídas naqueles dois últimos cantos… foi muito renhido”. A chegada do safety car é sempre algo inesperado e, nessas circunstâncias, os pilotos têm de se “manter calmos” para ter um bom recomeço. “Foi interessante e consegui fazê-lo”.

Callum Illot, que fechou o pódio, diz ter poupado os pneus “para a última fase da corrida” porque na edição do ano passado houve problemas, mas segundo o piloto, “a pista parece estar muito melhor”. No entanto, não chegou a fazer os mesmos tempos dos outros dois corredores de forma consistente, embora a sua volta mais rápida tenha sido feita em menos tempo que a de Joel Eriksson. Daniel Ticktum completou a sua volta mais rápida em 02:10:620, enquanto Illot atingiu a marca dos 02:10:703. Já Eriksson ficou-se pelos 02:10:981, mas vai começar a corrida de hoje ao lado de Ticktum.

“Tive sorte tem-me corrido bem este fim-de-semana. No início, simplesmente não tinha a mesma velocidade que eles. No último sector, não consegui acompanhar”, admitiu Callum Illot, frisando que, ainda assim, ficou “feliz” com o resultado.

Joel Eriksson também. “Desde que esteja no ‘top 6’ da corrida qualificativa já é bom para a corrida principal. O meu objectivo principal era ficar no ‘top’ 3 e consegui fazer isso. Estou com muito boas perspectivas para a corrida de hoje, ao começar na fila da frente”, sublinhou o piloto sueco.