A única piloto do sexo feminino a concorrer no Grande Prémio de Macau completou apenas três voltas do percurso antes de um aparatoso embate na curva do Hotel Lisboa que lhe causou uma fractura na coluna vertebral. A organização garante que a alemã não corre perigo de vida

 

A Taça do Mundo de Fórmula 3 começou logo atribulada com um acidente à primeira volta que deixou fora da corrida cinco pilotos, um deles Marino Sato que embateu nos ‘rails’ de segurança e fez com que mais quatro pilotos tivessem o mesmo destino, incluindo Hon Chio Leong, de Macau.

No entanto, não tardou até que se registasse um incidente mais aparatoso, na curva do Hotel Lisboa. Corria a terceira volta da prova quando o carro de Sophia Florsch, a única mulher a participar no Grande Prémio, foi projectado sobre os ‘rails’ de protecção a grande velocidade. Vários vídeos partilhados nas redes sociais mostram o despiste.

O acidente resultou numa fractura da coluna vertebral, segundo um relatório médico divulgado pela organização do evento. Ontem ao final do dia, a alemã de 17 anos estava a ser operada no Centro Hospitalar Conde de São Januário. Quando chegou ao hospital público estava “consciente” e os seus sinais vitais eram estáveis.

Ao todo, o acidente afectou cinco pessoas, incluindo Sophia Florsch. Entre os feridos contam-se também o piloto Sho Tsuboi, dois fotógrafos, um japonês e outro da China Continental, e um fiscal da corrida. O japonês deu entrada exibindo sintomas como dores lombares e foi admitido nas urgências do hospital público para exames neurológicos. Nenhum dos envolvidos corre perigo de vida, garantiu Alexis Tam.

“Ouvi dizer que a piloto alemã tinha de fazer uma operação. Está à espera sob observação, mas não há perigo de vida”, garantiu o Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura. “Felizmente não houve mortos, houve feridos, sim, alguns que já saíram do hospital e os restantes ainda estão sob observação”, indicou o Secretário referindo-se aos quatro dias de Grande Prémio em geral.