O Benfica saiu derrotado do terreno do Portimonense (2-0), em jogo da 15ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, e foi ultrapassado pelo Sporting de Braga, que venceu em casa o Marítimo (2-0)

 

Dois autogolos dos defesas centrais, primeiro Rúben Dias (12 minutos) e depois o brasileiro Jardel (38), levaram à derrota das “águias”, que seguem com 32 pontos, a quatro do FC Porto, que só jogou após o fecho desta edição em casa do Desportivo das Aves, e agora a um dos minhotos. O Sporting também poderá ultrapassar os rivais e regressar ao segundo posto, em caso de vitória na recepção ao Belenenses, depois de um jogo em que tudo correu mal aos “encarnados”, que viram Jonas ser expulso aos 72.

A inconsistência exibicional do Benfica voltou a aparecer em Portimão, pondo fim a uma sequência de cinco triunfos seguidos no campeonato, já depois de o empate a uma bola com o Aves, para a Taça da Liga, em 28 de Dezembro de 2018, ter posto fim a uma série de sete vitórias em todas as competições.

Com a primeira vitória de sempre da história do clube frente aos vice-campeões nacionais, ao 41º jogo entre ambos, o Portimonense chegou aos 23 pontos, na sétima posição, naquele que foi o terceiro triunfo seguido, e a quarta vitória nos últimos cinco encontros, à excepção do desaire com o FC Porto (4-1).

Antes, o Sporting de Braga venceu e subiu ao segundo lugar, posição que ficaria confirmada pelo desaire dos lisboetas, com Raul Silva, aos oito minutos, e Wilson Eduardo, aos 13, a apontarem os golos do encontro. Depois da goleada em casa dos benfiquistas (6-2), na jornada anterior, a equipa de Abel Ferreira voltou às vitórias e ficou provisoriamente a três pontos do líder FC Porto.

Já os madeirenses continuam a má forma e somaram a 10ª derrota em 15 jornadas, sem vencer há 16 jogos seguidos em todas as competições e já abaixo da “linha de água”, no 16º posto com 11 pontos. Depois de substituir Cláudio Braga no final de Novembro de 2018, Petit ainda não conseguiu vencer no comando dos insulares, com cinco derrotas, quatro no campeonato, e apenas um empate.

O Moreirense, que começou a perder e acabou por vencer na visita ao Rio Ave (2-1), subiu ao sexto lugar com 25 pontos, graças a um “bis” de Heriberto, aos 66 e 69, após Carlos Vinícius ter feito o oitavo golo no campeonato aos 33 para os vila-condenses, 10º com 19 pontos.

O Nacional também chegou aos 19 pontos ao bater em casa o quinto classificado Vitória de Guimarães, com um golo de Camacho aos nove minutos a pôr fim a um ciclo de 12 jogos sem perder em todas as competições para os vimaranenses, invictos desde 23 de Setembro de 2018.

O Boavista acabou a recepção ao Vitória de Setúbal com nove jogadores, após as expulsões de Edu Machado, aos 72, e Raphael Silva, já nos descontos, mas conseguiu vencer por 1-0, graças a um tento de Mateus aos 58 minutos. Os “axadrezados” afastaram-se dos lugares de descida e seguem em 13º, com 16 pontos, enquanto a formação de Setúbal sofreu a quarta derrota consecutiva e ocupa o 12º, com mais um ponto do que os portuenses.

O jogo ficou ainda marcado pela homenagem a Nuno Pinto, jogador dos sadinos formado no Boavista cuja carreira está suspensa devido a problemas de saúde, por parte das claques dos dois clubes, aos 21 minutos, com o atleta presente nas bancadas.

Nos Açores, o Tondela venceu por 2-1 em casa do Santa Clara graças a dois golos de Pité, que saltou do banco para marcar aos 77 e aos 82 minutos, depois de Fernando Andrade ter igualado aos 81. Os açorianos seguem em nono com 20 pontos, enquanto o Tondela se afastou da “linha de água” e chegou aos 15 pontos, no 14º posto.

 

JTM com Lusa