CONSTRUTOR QUESTIONA EFICÁCIA DE MEDIDAS PARA IMOBILIÁRIO

O presidente da Associação Geral do Sector Imobiliário de Macau duvida da eficácia das medidas que o Governo prometeu lançar contra a especulação imobiliária. Para Chong Sio Kin, caso sejam impostas limitações ao mercado imobiliário, o único efeito será motivar uma descida das vendas, sem levar a uma quebra nos preços. De acordo com o “Ou Mun Tin Toi”, Chong Sio Kin considera que o objectivo do Governo é evitar a criação de bolhas especulativas, para que o mercado se desenvolva de forma saudável. O presidente da associação é também proprietário da empresa “New Orient” que ontem assinou um contrato com o Banco da China, relativo ao empréstimo de 4,3 mil milhões de patacas para um projecto de habitações de luxo. Segundo Chong, ainda não há uma tabela de preços para as fracções, mas os custos de construção deverão rondar os 3.500 dólares de Hong Kong por pé quadrado, podendo as fracções virem a ser vendidas por 7.000 a 7.300 dólares por pé quadrados. A localização do empreendimento não foi revelada.

 

CASINO LISBOA ATINGE RECORDE DE PRÉMIOS PAGOS

O Casino Lisboa pagou, no ano passado, prémios no valor de mais de 367 milhões euros (3,5 mil milhões de patacas ao câmbio actual), o que constituiu um novo recorde, anunciou a Estoril-Sol, proprietária do espaço de lazer que é presidida por Stanley Ho. A Estoril-Sol qualifica 2017 como “um ano histórico”, em que o Casino Lisboa “reforçou a sua elevada taxa de devolução de prémios”, realçando que se verificou “um acentuado aumento, em relação ao período homólogo de 2016”, cujo valor total se situou nos 333,7 milhões euros. O Casino Lisboa, instalado no ex-Pavilhão do Futuro da Exposição Mundial de 1998, em Lisboa, dispõe actualmente de um parque de máquinas automáticas com 1.100 “slot machines”, que é “o maior da Europa”, e 28 mesas de jogo de banca.

 

CHINA TENTA EVITAR MARÉ NEGRA DE PETROLEIRO EM CHAMAS

As autoridades chinesas continuavam ontem a tentar controlar o vazamento de hidrocarbonetos de um petroleiro iraniano em chamas no mar 300 km a leste de Xangai e que ameaça causar um desastre ambiental. O navio-tanque “Sanchi”, que transportava 136.000 toneladas de hidrocarbonetos leves (condensados), está em chamas desde de sábado à noite depois de ter colidido com um cargueiro chinês 300 km a leste da foz do rio Yangtsé, perto de Xangai. Os 32 tripulantes do petroleiro continuam desaparecidos, embora um primeiro corpo tenha sido resgatado e ainda não identificado.

 

MNE CHINÊS VISITA ANGOLA E SÃO TOMÉ

O ministro chinês dos Negócios Estrangeiros (MNE) vai visitar Angola e São Tomé e Príncipe, entre 12 e 16 de Janeiro, na sua primeira deslocação ao estrangeiro este ano, avançou ontem fonte diplomática chinesa. A viagem de Wang Yi a África inclui ainda paragens no Ruanda e Gabão. Há mais de duas décadas que o MNE chinês começa sempre o ano com uma viagem ao continente africano. “A continuação de Wang com esta tradição demonstra que a China presta consistentemente grande atenção aos laços entre China e África”, afirmou ontem Lu Kang, porta-voz da diplomacia chinesa. A visita de Wang Yi servirá ainda para preparar o Fórum de Cooperação entre China e África, que será organizado, este ano, na China.

 

ONG APELA À LIBERTAÇÃO DE ACTIVISTA TIBETANO

A “Human Rights in China” (HRIC) apelou ontem à libertação imediata do activista Tashi Wangchuk, que promove a língua tibetana, que pode ser punido com 15 anos de prisão por um tribunal chinês por “incitar ao separatismo”. Em comunicado, a organização não-governamental de defesa dos Direitos Humanos condena a “detenção prolongada” e “perseguição” ao activista, que “defendeu pacificamente uma educação genuinamente bilingue no Tibete, para que a língua e cultura tibetanas possam ser preservadas”. Tashi Wangchuk compareceu, na semana passada, perante um juiz, na província de Qinghai, depois de ter aparecido num documentário produzido pelo jornal norte-americano “The New York Times”.

 

ÍNDIA RESTRINGE FLUXO DE VISITAS AO TAJ MAHAL

A Índia vai limitar o número de pessoas autorizadas a visitar diariamente o Taj Mahal, por forma a proteger o seu monumento mais famoso. Localizado perto de Agra, a 200 km de Nova Deli, o Taj Mahal, conhecido pelos indianos como “o monumento do amor”, é admirado todos os anos por milhões de turistas e constitui uma paragem obrigatória para dirigentes estrangeiros. Construído entre 1631 e 1648 por ordem do imperador mongol Shah Jahan em memória da sua esposa favorita, Mumtaz Mahal, o mausoléu de mármore branco com incrustações de pedras preciosas deve ser lavado regularmente para evitar que se torne amarelado devido à poluição do ar. Diariamente, o Taj Mahal é visitado por mais de 10 mil pessoas, mas o movimento pode chegar a 70.000 durante o fim-de-semana. As autoridades anunciaram que o número de visitantes será a partir de agora limitado a um máximo de 40.000. Cerca de 6,5 milhões de pessoas visitaram o Taj Mahal em 2016, segundo dados do governo indiano.