DESAFIOS DA UE EM ANÁLISE NA UM E FUND. RUI CUNHA

O Programa Jean Monnet da União Europeia (UE) traz a Macau, hoje e amanhã, dois oradores para discutir a segurança e o futuro a UE. A primeira sessão realiza-se hoje (17:30), na Universidade de Macau, com a presença de Victor Ângelo – antigo representante do secretário-geral das Nações Unidas (Operações de Paz) – acompanhado por Nico Segers, especialista em Defesa e Segurança. A sessão, intitulada “Defesa e Segurança na União Europeia: Desafios e Respostas”, será presidida por Sten Verhoeven, professor associado da Faculdade de Direito da UM. Para amanhã, está agendada nova sessão, intitulada “O Futuro da UE: Quem assume a liderança?”, na Fundação Rui Cunha. A palestra, às 18:30, é fruto de uma iniciativa conjunta da UM e do Instituto de Estudos Europeus de Macau com o apoio da Associação de Imprensa em Língua Portuguesa e Inglesa (AIPIM) cujo presidente, José Carlos Matias, será o moderador da conversa com a participação de Victor Ângelo.

 

NEGADA FIANÇA A EX-SECRETÁRIO DE HONG KONG

Patrick Ho Chi-ping, ex-secretário para a Administração Interna do Governo de Hong Kong (2002-2007), de 68 anos, viu ser-lhe negada fiança na sexta-feira por um tribunal de Nova Iorque, no âmbito de um caso em que é acusado de usar subornos para assegurar negócios. Ho foi detido há cerca de duas semanas depois de ser acusado de pagar subornos, em nome de um conglomerado de energia chinês, ao Presidente do Chade e ao ministro dos Negócios Estrangeiros do Uganda. O advogado de Ho disse que irá recorrer da decisão relativa à fiança. Ho, de Hong Kong, e Cheikh Gadio, 61 anos, do Senegal, foram acusados de violar a Lei norte-americana contra Práticas de Corrupção no Exterior, de branqueamento de capitais e de conspiração.

 

IMPERADOR AKIHITO VAI ABDICAR A 30 DE ABRIL DE 2019

O imperador do Japão Akihito vai abdicar do trono a 30 de Abril de 2019, anunciou o Primeiro-Ministro Shinzo Abe, a propósito da primeira renúncia imperial no país em mais de dois séculos. “O Governo fará tudo o possível para que a população japonesa possa celebrar a abdicação do imperador e a sucessão pelo príncipe herdeiro”, afirmou Abe. O filho mais velho do imperador, o príncipe Naruhito, de 57 anos, deverá subir ao trono do Crisântemo no dia seguinte. Akihito, de 83 anos, chocou o país ao manifestar, no ano passado, a vontade de se retirar, após um reinado de quase três décadas, devido à idade avançada e problemas de saúde.

 

NAUFRÁGIO CAUSA PELO MENOS 13 MORTOS NA COREIA DO SUL

Pelo menos 13 pessoas morreram ontem e duas estavam dadas como desaparecidas, depois de um barco de pesca sul-coreano colidir com uma embarcação de reabastecimento, indicou a guarda costeira, acrescentando que sete foram resgatadas. A bordo do barco de pesca de 9,8 toneladas estavam 22 pessoas. O barco naufragou depois de colidir com uma embarcação de reabastecimento de 336 toneladas, ao largo da cidade de Incheon. A Coreia do Sul foi palco de alguns acidentes marítimos significativos nos últimos anos, incluindo em 2014 quando um ferry se afundou, matando mais de 300 pessoas, a maioria crianças.

 

DONALD TRUMP DEFENDE-SE NO CASO FLYNN

O Presidente dos EUA assegurou ontem, via Twitter, que nunca pediu ao antigo director do FBI, James Comey, para parar de investigar Michael Flynn, antigo conselheiro de Trump para a segurança nacional. Flynn é o primeiro membro da administração Trump a dar-se como culpado de um crime na investigação do conselheiro especial Robert Mueller, que procura apurar se houve ingerência russa nas eleições presidenciais de 2016 nos EUA. “Nunca pedi a Comey para parar de investigar Flynn. Mais notícias falsas a cobrir uma mentira de Comey!”, escreveu o presidente dos EUA, que voltou a atacar o FBI, ao frisar que a reputação da agência é “a pior da história”. A sombra do caso russo relegou para segundo plano a aprovação da reforma fiscal pelo Senado dos EUA. Todos os senadores republicanos, com uma excepção, votaram a favor da reforma, que teve a oposição dos 48 democratas.

 

FÉLIX DA COSTA INFELIZ NO ARRANQUE DA FÓRMULA E

O piloto português António Félix da Costa (MS & AD Andretti) foi 11º na segunda corrida do Mundial de Formula E, na dupla jornada de Hong Kong, num dia em que acabou penalizado nas “boxes”. Depois de ser sexto na primeira corrida em Hong Kong, no sábado, Félix da Costa até prometia um domingo animador, quando seguia na quarta posição, mas um problema técnico fez o piloto perder 20 segundos na paragem na box para a mudança de carro. Após as duas primeiras corridas, o piloto luso ocupa o nono lugar do campeonato, com oito pontos, resultantes da corrida de sábado, numa competição que é liderada pelo britânico Sam Bird, com 35 pontos. Na corrida de ontem o vencedor foi o sueco Felix Rosenqvist, que segue em terceiro no campeonato.