Até ao final de Junho deste ano, 860 empresas locais registaram-se na Ilha da Montanha, número este que apresenta um aumento de cinco vezes face ao período de arranque da zona do comércio livre de Hengqin. Macau é já  uma marca forte quer no Parque Industrial de Cooperação Guangdong-Macau, com 83 projectos locais, quer no Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa, onde 12 das 43 empresas são do território

 

Rima Cui

 

O Parque Industrial de Cooperação Guangdong-Macau, na Ilha da Montanha, já acolhe 83 projectos recomendados pelo Executivo da RAEM, envolvendo um investimento superior a 200 mil milhões renminbis, indicou a Comissão Administrativa da Nova Zona de Hengqin. Nestes projectos, 20 têm acordo assinado, 18 têm autorização de aproveitamento de terreno e 14 já arrancaram com as obras.

Segundo a mesma fonte, até ao final de Junho deste ano, existem cerca de 860 empresas locais registaradas em Hengqin, cinco vezes mais do que o número verificado aquando da criação daquela zona do comércio livre.

Em relação ao Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa, até ao final de Julho entraram no espaço 43 empresas, das quais 12 são da RAEM. A construção de edifícios para estudo e exames estão quase concluídas, podendo entrar em funcionamento ainda este ano.

Outro espaço importante da zona é o Vale de criação de negócios para os jovens de Macau, em funcionamento há dois anos, incubando com sucesso 205 projectos, sendo que 122 grupos empreendedores são de Hong Kong e Macau estando envolvidos 100 milhões de renminbis.

De acordo com a Comissão Administrativa da Nova Zona de Hengqin, citada pelo “Ou Mun Iat Pou”, o empreendimento comercial em estilo neo-manuelino, pertencente ao empresário David Chow, pode abrir portas no final do corrente ano, com lugar para cerca de 30 pequenas e médias empresas (PME).

O projecto implicou um investimento de 1,6 mil milhões de renminbi e tem uma área de construção de 140 mil metros quadrados. A Comissão prevê que, depois de entrar em funcionamento, o empreendimento vá tornar-se num ponto de encontro para PMEs de Macau que tencionem desenvolver negócios em Hengqin.

Vários outros projectos também estão na “calha” como é o caso do projecto de desporto e lazer do Grupo Galaxy com investimento superior a 10 mil milhões de renminbi e a “cidade alemã de Macau”, projecto desenvolvido pela Associação Comercial Alemanha-Macau.