As autoridades de Macau concluíram a demolição de obras ilegais numa loja na Estrada do Repouso, na zona do Jardim de Camões, e num terreno devoluto contíguo, de modo a permitir a reposição do local de acordo com o projecto aprovado pela Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT). Aos infractores será aplicada uma multa e exigido o pagamento das despesas inerentes ao despejo. As acções de demolição começaram em Novembro, sendo que os infractores tinham uma construção clandestina “composta por suporte metálico, vidros e tapume metálico nas paredes exteriores da sobreloja da loja em causa” e demoliram uma parte da parede exterior do edifício. Para além disso, tinham outra construção clandestina “com uma altura de oito metros”, que incluía até um portão rolante. Segundo a DSSOPT, “face à gigantesca dimensão das construções clandestinas executadas” e, tendo nelas sido depositados uma grande quantidade de materiais de construção e de outros itens, o Grupo para Demolição e Desocupação, demorou mais de quatro meses a demoli-las e a remover o que lá tinha sido depositado, sendo ainda necessário repor a parede exterior do edifício onde antes existia um vão. Após a limpeza, o terreno foi vedado pelas autoridades.