A Polícia Judiciária (PJ) de Macau está a investigar as causas de um incêndio que deflagrou na noite de sexta-feira nos estaleiros do “Grand Lisboa Palace”, no COTAI, obrigando à retirada de mais de 500 trabalhadores. O alerta de incêndio foi dado às 19:05, disse fonte dos Bombeiros à agência Lusa, indicando que o fogo foi dado como extinto aproximadamente duas horas depois. Para o local foram enviados 52 bombeiros, apoiados por 17 viaturas, com o combate às chamas, que ocuparam uma área de 300 metros quadrados, a ser dificultado pelo facto de o incêndio ter deflagrado no 14º andar, onde não havia electricidade ou fontes de abastecimento de água, segundo explicou o responsável. Apesar de terem sido retirados 522 trabalhadores da obra, não foram registados feridos, indicou a fonte dos Bombeiros, afirmando que não encontraram uma causa aparente do incêndio pelo que chamaram a PJ. No local do incêndio estavam armazenados tintas e materiais de construção. A construção do “Grand Lisboa Palace”, empreendimento da Sociedade de Jogos de Macau, começou em Fevereiro de 2014, devendo estar concluída no final deste ano e abrir no primeiro semestre de 2018.