O antigo director do Gabinete de Ligação do Governo Central em Macau Li Gang foi suspenso de funções do Partido Comunista Chinês (PCC) por um ano, por alegadas “violações graves” da disciplina partidária, segundo o jornal “South China Morning Post”. Não são conhecidas as “violações graves” cometidas, mas o termo “violar gravemente a disciplina” é um eufemismo comummente usado para corrupção. O anúncio foi feito depois da reunião, na segunda-feira em Pequim, da Comissão Central para a Inspecção da Disciplina do PCC, a agência anticorrupção chinesa. A suspensão de funções é a segunda punição mais elevada que um membro do partido pode enfrentar, a seguir à expulsão. Li Gang, de 62 anos, deixou o cargo em Macau em Junho do ano passado e, segundo a imprensa de Hong Kong, abandonou as funções de vice-director do Gabinete para os Assuntos dos Chineses Ultramarinos no final de Agosto. A 1 de Setembro foi conhecida a sua expulsão da Assembleia Nacional Popular da China. Antes de vir para Macau em 2012, Li Gang esteve quase uma década em Hong Kong.