Mais de 250 trabalhadores e responsáveis de associações da Função Pública participaram ontem numa sessão de esclarecimento sobre a Lei Eleitoral com a Comissão de Assuntos Eleitorais da Assembleia Legislativa (CAEAL) e o Comissariado Contra a Corrupção (CCAC). Tong Hio Fong, presidente da CAEAL, lembrou que os trabalhadores de entidades públicas devem manter o princípio da neutralidade durante as eleições, “para evitar violações à legislação” aquando do exercício das suas funções. Já o Comissário Contra a Corrupção, André Cheong, salientou que as eleições são “uma tarefa importante para os serviços públicos”, e nas quais muitos funcionários participam, pelo que há uma “ligação estreita” entre este evento e todos os trabalhadores da Administração Pública. O adjunto do Comissário, Lam Chi Long, explicou ainda o que é corrupção eleitoral e o dever de declaração de pessoas colectivas e dos candidatos. Por sua vez, segundo uma nota oficial, representantes das associações da Função Pública apresentaram dúvidas sobre a definição de actividades destinadas à atribuição de benefícios, e questionaram “se os docentes dos estabelecimentos do ensino superior ou pessoal em contrato individual de trabalho gozam das mesmas regalias durante o período da candidatura”.