O comércio entre a China e os países de língua portuguesa caiu 8,44% para 83,23 mil milhões de dólares nos primeiros 11 meses do ano passado, face ao período homólogo de 2015, mas no caso de Portugal registou-se um acréscimo de quase 28%, indicam estatísticas dos Serviços da Alfândega da China publicadas no portal do Fórum Macau. Entre Janeiro e Novembro, a China comprou aos países lusófonos bens avaliados em 56,54 mil milhões de dólares (menos 1,67%) e vendeu 26,68 mil milhões (menos 20,10%). Com Portugal, terceiro parceiro lusófono da China, o comércio bilateral ascendeu a 5,12 mil milhões de dólares (mais 27,72%), numa balança favorável à parte chinesa, com as vendas a atingirem 3,71 mil milhões de dólares (mais 40,30%) e as compras 1,41 mil milhões (mais 3,36%). O Brasil manteve-se como o principal parceiro económico da China, com trocas bilaterais de 61,94 mil milhões de dólares (menos 6,48%), seguido de Angola, com 14,23 mil milhões (menos 22,10%).