O activista político chinês Xu Zhiyong, co-fundador do movimento “Novo cidadão”, que pedia mais transparência ao Governo, saiu no sábado da prisão depois de cumprir uma pena de quatro anos por “alteração da ordem pública”. De acordo com a agência EFE, que confirmou a saída da prisão com o seu advogado, Xu, de 44 anos, é um activista moderado que foi detido em Julho de 2013 e condenado em Janeiro de 2014. “Não me convém falar”, respondeu Xu ao chegar a casa, quando questionado pelos jornalistas sobre se estava a ser vigiado, uma prática comum para os activistas mesmo depois de já terem sido condenados e cumprido a pena. A frase é comum na China para as pessoas que estão submetidas a vigilância ou que receberam advertências do Governo para não falarem publicamente. A página chinachange.org, gerida nos EUA e especializada em casos de direitos humanos, garantiu que vários amigos que tentaram visitar o activista na sua casa foram impedidos de o fazer por agentes de segurança vestidos à paisana.