Pessoal do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) procede a medidas de prevenção e controlo do vírus da gripe das aves no Mercado Abastecedor Nam Yue
Pessoal do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) procede a medidas de prevenção e controlo do vírus da gripe das aves no Mercado Abastecedor Nam Yue

No próximo mês, os operadores e outros agentes afectados pelas três ocorrências da gripe aviária entre Dezembro de 2016 e Fevereiro na RAEM vão receber compensações pelo abate das aves vivas e subsídios pela suspensão de actividades superior a seis milhões de patacas, indicou ontem o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM). No encontro realizado na segunda-feira com representantes do sector, o IACM deixou claro que “não deixará de prestar” apoios, sobretudo para estimular as 55 bancas de venda a retalho de aves de capoeira vivas dos mercados a alterarem o seu modelo de exploração. “O sector manifestou-se satisfeito com as medidas” e, no que respeita à proposta de concessão de subsídio aos operadores, os seus representantes propuseram a adopção do procedimento usado em Hong Kong como modelo de referência, confirmou ainda o IACM. Essa sugestão será novamente abordada em nova reunião marcada para segunda-feira.