HÁ 20 ANOS
HÁ 20 ANOS

O Director-geral da UNESCO, Frederico Mayor, anunciou em Paris que aquela organização das Nações Unidas vai criar em Macau um centro de juventude que deverá começar a funcionar em 1998. “A UNESCO está disponível para participar nos projectos de Macau e apoiar as suas propostas com vista à criação de um centro de juventude que ficará ligado à rede internacional dos centros da UNESCO espalhados pelo mundo”, disse Frederico Mayor após um encontro com o Governador de Macau. A criação do centro de juventude da UNESCO havia sido discutida e Macau, e Outubro passado, quando Boyan Radoykov, responsável pela divisão da juventude na UNESCO visitou o Território e manteve contactos com as autoridades. O Director-geral da UNESCO acolheu a proposta apresentada por Macau para a realização, em 1998, de conferências regionais sobre “jovens líderes da região asiática” e da “juventude e oceanos”. Frederico Mayor indicou ainda que a UNESCO está disponível para apoiar a candidatura de Macau para que conjuntos arquitectónicos e históricos, como por exemplo o Templo de A-Má e a zona das Ruínas de S. Paulo e Fortaleza do Monte, sejam considerados como património mundial. “O património cultural de Macau não só marca a presença de Portugal e do Ocidente no Território mas também é uma referência essencial da cultura macaense”, indicou à Lusa uma fonte oficial. A UNESCO defende, no entanto, que deve existir um entendimento entre Portugal e a República Popular da China quanto à questão do património em Macau de modo a que a sua decisão tenha resultados concretos no que toca à declaração de áreas da cidade de Macau como “património mundial”. Frederico Mayor aceitou, entretanto, um convite que lhe foi dirigido por Rocha Vieira para visitar Macau, que é membro associado da UNESCO desde Novembro de 1995.

 

CLUBE DE MACAU COM NOVA DIRECÇÃO

António José Dias Azedo é o novo presidente do Clube de Macau, em resultado da eleição efectuada em assembleia geral no passado dia 5 de Dezembro. Para presidente da assembleia geral foi eleito Leonel Alberto Alves e para o conselho fiscal, João Fátima Mendes. O novo presidente adiantou que, dando continuidade à acção que tem vindo a ser desenvolvida, a direcção do Clube procurará intensificar os esforços na revitalização do convívio associativo, incentivando a admissão de mais sócios e clarificando com a Fundação Oriente, no âmbito da actual situação de coabitação, o efectivo usufruto dos seus associados do conjunto arquitectónico que integra o Clube e o Teatro D. Pedro V.