HÁ 20 ANOS
HÁ 20 ANOS

O reforço das relações entre Macau e a República da Coreia dominou os encontros mantidos por Rocha Vieira com o Primeiro-Ministro sul-coreano, Koh Kun, e com o Ministro dos Negócios Estrangeiros, Yoo Chong-Ha. “A sua visita à Coreia do Sul ocorre num momento importante em que queremos desenvolver as relações económicas e comerciais com Macau”, disse o Primeiro-Ministro Koh Kun, ao receber o Governador, no início de uma visita oficial de três dias à República da Coreia. O chefe do governo sul-coreano manifestou-se ainda “satisfeito” pelo aumento verificado em 1996 nas trocas comerciais bilaterais é o crescimento do número de turistas que visitam Macau desde que o aeroporto internacional abriu em 1995 e as duas companhias de aviação – Korean Airlines e Asiana – iniciaram voos entre Seul e Macau. Rocha Vieira disse, por seu turno, ao Primeiro-Ministro sul-coreano que Macau “deseja relações que tenham continuidade e se mantenham para alem de 1999”. “Estamos a fazer um grande esforço para aumentar a autonomia de Macau e estas visitas reforçam os objectivos da Declaração Conjunta luso-chinesa, que estabelece a manutenção do actual sistema de vida em Macau e de uma grande autonomia”, referiu Rocha Vieira, ao acordar os temas discutidos com Koh Kun e com Yoo Chong-Ha. É importante que Macau tenha uma cada vez maior projecção regional e internacional e se afirme como parceiro a considerar pela comunidade internacional”, disse. Rocha Vieira indicou que nos próximos anos irá lançar uma série de acções destinadas a “colocar Macau no mapa”. Durante os encontros realizados na sede do governo de Seul, Rocha Vieira abordou com os seus anfitriões sul-coreanos aspectos ligados ao desenvolvimento das relações comerciais, aos contactos a nível universitário e “ao papel de ponte” que Macau pode ter entre a Coreia do Sul e a União Europeia (UE), nomeadamente através do Instituto de Estudos Europeus de Macau.

 

CURSOS DE MACAU RECONHECIDOS EM PORTUGAL

O Ministro da Educação, Marçal Grilo, e o Governador Rocha Vieira assinaram um despacho conjunto que reconhece, em Portugal, os cursos de Secretariado de Administração e Relações Públicas do Instituto Politécnico de Macau. Uma nota do gabinete do secretário-adjunto para a Administração, Educação e Juventude, Jorge Rangel, refere também que “após apreciação pelas respectivas comissões especializadas no âmbito do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, acabam de ser formalmente reconhecidos os primeiros cursos da Universidade de Macau”. As licenciaturas em Gestão de Empresas, nos ramos de Contabilidade, Finanças, Marketing, Gestão Geral, Informática de Gestão e Gestão Empresarial Japonesa são agora reconhecidas em Portugal.