HÁ 20 ANOS
HÁ 20 ANOS

A praia de Cheoc-Van, em Macau, foi ontem reaberta ao público depois de 13 dias de interdição aos banhistas devido à presença da bactéria E.coli em níveis superiores aos admissíveis, anunciou a Capitania dos Portos de Macau (CPM). Num aviso assinado pelo capitão-adjunto dos Portos de Macau, Herlander Zambujo, a CPM indicou que “a água do mar voltou aos valores considerados normais, sendo levantada a proibição de tomar banho”, na praia de Cheoc-Van. Após o encerramento da praia, o delegado de saúde das Ilhas, Rui Cpgalado, mandou efectuar três análises à água, cujos resultados “demonstram uma diminuição muito acentuada do nível máximo aceitável da bactéria E.coli”. “Os resultados das três análises laboratoriais efectuadas nos dias 22, 25 e 27 permitem concluir uma melhoria significativa da qualidade da água e que já não constitui risco para a saúde de quem utiliza a praia para fins recreativos”, disse Rui Calado. O mesmo responsável adiantou que “a situação vai continuar a ser acompanhada” pelas autoridades de saúde pública, sublinhando que tal acompanhamento constitui “um procedimento habitual nas praias do Território”. Rui Calado referiu que a proibição de tomar banho em Cheoc-Van foi decidida “como medida preventiva”, já que “não foram registados quaisquer casos de doença provocadas pela frequência da praia”.

 

REGULAMENTAÇÃO DO TRANSPORTE AÉREO

O Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO) vai promover em Setembro um encontro em Macau sobre a política de regulamentação do transporte aéreo internacional, anunciou a Autoridade de Aviação Civil de Macau (AACM). O encontro, que decorrerá entre 1 e 5 de Setembro, contará com a participação de cerca de 70 representantes de autoridades de aviação civil e companhias aéreas de 20 países e territórios, incluindo a China, Brunei, Índia, Malásia, Nova Zelândia, Filipinas, Singapura, Hong Kong e Macau. Esta será a primeira participação da Região Administrativa Especial de Hong Kong numa sessão regional da ICAO desde a transferência de soberania daquela ex-colónia britânica para a China, a 1 de Julho, assinala uma nota divulgada pela AACM. Na reunião de Macau estarão também presentes representantes da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA), e do concelho Internacional de Aeroportos (ACI). A nota da AACM refere que as sessões de trabalho vão centrar-se na divulgação de “alguns dos mais recentes desenvolvimentos nas áreas do transporte aéreo internacional.