HÁ 20 ANOS
HÁ 20 ANOS

Os 40 vencedores do sexto Concurso Nacional de Jornalismo Juvenil, dois de cada distrito, vão conhecer Macau a partir de 15 de Agosto, uma iniciativa da Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Este ano a organização propôs dois temas passíveis de tratamento jornalístico, dedicados a jovens entre os 15 e os 18 anos: “Padre António Vieira – O Homem e a Obra” e “A chegada dos portugueses à China”. A selecção dos melhores foi feita por um júri nacional de sete elementos das áreas do Jornalismo, Português e História. Elegeu de entre os 500 trabalhos candidatos os dois melhores de cada Distrito e Regiões Autónomas, num total de 40. Ana Santos, de Espinho, e Rita Rolim, de Abrantes, vencedoras dos dois melhores trabalhos a nível nacional, recebem ainda um lote de publicações da Comissão dos Descobrimentos. Os professores também acompanham os seus alunos caso sejam os dois melhores orientadores dos dois melhores trabalhos ou dos dois orientadores do maior número de trabalhos a concurso. Com a iniciativa, a Comissão pretende estimular os jovens para a escrita, desafiando-se a um conhecimento mais profundo das descobertas portuguesas e das relações de Portugal com o Extremo Oriente, dando oportunidade a alguns de conhecerem de perto Macau, Hong Kong e China.

 

RÚSSIA VENCEU CHINA SEM APELO NEM AGRAVO

A selecção de voleibol da Rússia venceu ontem a ronda de Macau do Grande Prémio de Voleibol Feminino, ao derrotar a equipa da China por 3-1 com os parciais de 15-10, 10-15, 15-09 e 15-13. No jogo entre russas e chinesas, muito disputado até ao ponto final, venceu a equipa que se manteve mais organizada dentro do recinto e a quem coube aproveitar as deficiências de recepção das suas adversárias. As jogadoras russas, embora tivessem cometido muitas falhas no sector defensivo no início de cada set, foram mais determinadas no ataque e mais organizadas dentro de campo, o que lhes permitiu efectuar blocos eficazes e remates fortes de difícil recepção. Ambas as equipas demonstraram, no entanto, que são candidatas à vitória final no Grande Prémio Mundial de Voleibol Feminino. No final do encontro, a treinadora chinesa Lang Ping, considerou que a sua equipa “fez aquilo que podia durante toda a partida”, mas sublinhou que “a defesa reagiu mal nos momentos cruciais”. Lang Ping, que se escusou a fazer previsões sobre a campanha chinesa no torneio, referiu ainda que a equipa russa possui jogadoras “muito fortes” e que a seleção chinesa “terá de treinar mais para conseguir melhorar de rendimento”.