HÁ 20 ANOS
HÁ 20 ANOS

A primeira fase de construção do Hospital da Taipa vai ser adjudicada em meados de Fevereiro e ficará concluída até ao final do ano, indicou à Lusa o responsável pela equipa de projecto, Humberto Basílio. De acordo com Humberto Basílio, a primeira fase de construção do futuro hospital inclui as unidades de geriatria e psiquiatria que funcionarão em dois pavilhões autónomos com dois pisos cada e cuja área de construção total é de 5.200 metros quadrados. O Hospital da Taipa está integrado no plano de expansão e de desenvolvimento da rede de assistência social e hospitalar de Macau, que prevê um investimento total de cerca de 400 milhões de patacas em novas instalações para os Serviços de Saúde de Macau, Laboratório de Saúde Pública e Centro de Transfusões de Sangue. O plano da Administração que estará concluído em Dezembro de 1999, inclui ainda três centros de Saúde – dois em Macau e um na ilha da Taipa – e obras de remodelação no Asilo do Carmo, um lar de terceira idade gerido pela Cáritas, e no Centro Hospitalar Conde São Januário. Para o início dos trabalhos de edificação das duas unidades do Hospital da Taipa, a Administração adjudicou à empresa chinesa Guang Bao a construção de um aterro de 93.000 metros quadrados a conquistar ao mar numa área situada a sul da ilha da Taipa. A construção do aterro foi adjudicada por 11, 6 milhões de patacas e deverá estar concluída em cinco meses. Na segunda fase do Hospital da Taipa, ainda sem data definida para início de construção, serão instalados serviços de urgência, cirurgia geral, medicina interna, pediatria, obstetrícia, ginecologia, traumatologia e ortopedia, num projecto que está a ser discutido no Grupo de Ligação Conjunto Luso-Chinês para que se defina a vocação da unidade como hospital normal ou universitário.

 

EDIFÍCIO DOS TRIBUNAIS CONCLUÍDO EM 98

O novo edifício dos Tribunais de Segunda e Última Instância de Macau vai estar concluído no último trimestre de 1998, indicou um responsável dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes de Macau. O edifício, que será construído em nove meses pela empresa Chon Tit nos aterros da Baía da Praia Grande está orçamentado em 37,8 milhões de patacas. Projectado pelo arquitecto Mário Duque, o edifício dos Tribunais terá uma área de construção total de 6.400 metros quadrados distribuídos por três pisos.