HÁ 20 ANOS
HÁ 20 ANOS

Os mais altos responsáveis da União Europeia confirmaram a Rocha Vieira o seu interesse em reforçar posições em Macau, como base de relacionamento com a Ásia e em particular com a China. Nos encontros que teve com o presidente da UE, Jacques Santer e com o vice-presidente, Leon Brittan, o governador de Macau viu amplamente acolhida a sua convicção de que Macau tem um papel importante a cumprir no diálogo Europa-Ásia, tendo sido mesmo acordadas já algumas iniciativas práticas nesse sentido. Bem encaminhada está também a necessidade de Macau passar a ter uma representação autónoma em Bruxelas (actualmente instalada junto à embaixada portuguesa). Em função dos contactos estabelecidos, ficou também decidido que a UE vai aumentar a sua visibilidade e actividade em Macau, nomeadamente um conselheiro que ficará a residir no Território, além da criação de um centro regional de estudos avançados na área do turismo. Integrada na estratégia de internacionalização do Território, esta “ofensiva” de Macau na União Europeia, com claros objectivos de médio e longo prazo, consolida assim a ideia de que a Região Administrativa Especial de Macau será especialmente útil para a China no seu relacionamento com a Europa e com a Comunidade de Países de Língua Portuguesa. Hoje Rocha Vieira irá sublinhar esses aspectos no discurso que fará no Parlamento Europeu, onde inaugurará também uma exposição sobre Macau.

ACCCIA EM PEQUIM EM VISITA OFICIAL

Uma delegação do Alto Comissariado Contra a Corrupção e Ilegalidade Administrativa (ACCCIA) de Macau visita a China até ao dia 9 de Dezembro, anunciou aquele organismo. A visita da delegação da ACCCIA, chefiada pelo alto Comissário Mendonça Freitas, efectua-se a convite da Direcção Geral de Combate à Corrupção e ao Suborno da Suprema Procuradoria Popular da China. A deslocação insere-se no quadro da “cooperação do ACCCIA com as autoridades congéneres da região e permitirá a abordagem de questões relativas ao estudo de estratégias de combate à corrupção e da cooperação entre as autoridades de Macau e da República Popular” refere um comunicado do Alto Comissariado. Em Pequim, a delegação do ACCCIA vai manter encontros com os vice-procuradores Liang Guoqing e Zhao Dengju, da Suprema Procuradoria Popular, com o subdirector do Gabinete do Conselho de Estado para os Assuntos de Hong Kong e Macau, Chen Ziying, e com o vice-ministro da supervisão, Li Zhilun.