HÁ 20 ANOS

HÁ 20 ANOS

 

FORÇAS DE SEGURANÇA

REFORÇAM DISCIPLINA

As Forças de Segurança de Macau já expulsaram “mais de uma dezena” de agentes prevaricadores desde o início do ano, disse o secretário-adjunto para a Segurança, brigadeiro Manuel Monge. Sem especificar concretamente o número de agentes expulsos, Manuel Monge sublinhou, no entanto, que as Forças de Segurança “estão empenhadas no rigor e na disciplina” das polícias. “Objectivamente a existência destes casos não é bom, mas nós sabemos que eles existem e o importante é que as próprias Forças estejam atentas para poderem intervir, detectar e poderem expurgar depois os elementos que não são bons para as corporações”, disse Manuel Monge. Nos últimos três anos foram expulsos 76 agentes das corporações das Forças de Segurança. Referindo-se ao caso recente de um agente da Polícia Marítima e Fiscal (PMF) que auxiliava a emigração ilegal, Manuel Monge referiu que foi a própria PMF a detectar e a deter o agente “prevaricador”, entregando-o posteriormente à Polícia Judiciária. “Foi isso que aconteceu e acaba por ter um efeito dissuasivo e disciplinador e um aumento da confiança da população no serviço que as hierarquias das corporações fazem para moralizar as suas unidades”, indicou. O secretário-adjunto assinalou que as Forças de Segurança têm adoptado medidas preventivas com o objectivo de evitar que os agentes policiais se envolvam em actividades ilícitas. Entre as medidas adoptadas, Manuel Monge salientou a educação cívica dos agentes e a recusa em incorporar pessoas que possuam antecedentes criminais. Manuel Monge garantiu que, apesar de, à partida, todos os agentes merecerem confiança “quando for detectado qualquer caso de fragilidade ou qualquer infracção (…) as hierarquias actuarão”. O secretário-adjunto falava após o juramento de bandeira de 213 novos agentes que cumpriram nove meses de formação Escola Superior das Forças de Segurança de Macau e que irão agora ser integrados nas diversas corporações para cumprirem um estágio de quatro meses.

 

MACAU VAI TER MAIS

DEPUTADOS NA RPC

O número de deputados de Macau no Congresso Nacional Popular da República Popular da China, após 1999, nunca deverá ser inferior a 15, disse Ho Hau Wah ao jornal “Ou Mun”, em Pequim. “Actualmente somos cinco mas o número irá aumentando gradualmente nos próximos anos”, indicou Ho Hau Wah, vice-presidente da Assembleia Legislativa de Macau e Presidente da Associação Promotora da Lei Básica de Macau. Ho Hau Wah referiu ainda que, no futuro, a presença de Macau será autónoma e não através do Congresso Popular de Guangdong como agora acontece.