HÁ 20 ANOS
HÁ 20 ANOS

Uma exposição intitulada “Macau-ponto de encontro – Um legado para o futuro” está patente até ao próximo dia 9 no edifício Leopold do Parlamento Europeu, em Bruxelas. “Pretendemos mostrar aos parlamentares europeus o passado, o presente, e o que será o futuro de Macau”, disse o comandante Sá Vaz, comissário da exposição e responsável em Macau pela comissão territorial para a comemoração dos descobrimentos portugueses. Sá Vaz indicou que a exposição poderá ajudar os parlamentares europeus a “entenderem melhor as potencialidades de Macau”. A exposição, que se desenrola por várias áreas, desde a produção bibliográfica até aos usos e costumes em Macau, apresenta peças de cerâmica da dinastia Qing, do século XVI ao século XVIII e de arte religiosa pertencentes ao Museu de Arte Sacra de Macau, para além de uma réplica em tamanho natural de parte de um templo chinês. A mostra, que foi concebida por Eduardo Couto e que contou com a participação de Isabel Rasquinho, Celina de Oliveira e Vítor Mareiros, apresenta uma exposição de esculturas em madeira do arquitecto Carlos Marreiros. A exposição foi inaugurada pelo governador de Macau, no âmbito da visita que efectuou às instituições europeias.

 

CONCERTO NA TAIPA PARA O “BLIND AID 97”  

O cantos José Feliciano, de Porto Rico, vai actuar em Macau em 13 de Dezembro no concerto “Blind Aid 97” destinado a angariar fundos para os cegos do Território e da China. O concerto realiza-se no Estádio da Taipa e além de José Feliciano, cego de nascença, actuarão outros sete solistas e bandas, incluindo Bagatelle, da Irlanda, Wishbone, dos Estados Unidos, Mango Groove, da África do Sul, e Kelly Chan, de Hong Kong. O responsável pelo Comité “Blind Aid”, o irlandês Brian Murphy, disse em conferência de Imprensa que o concerto poderá permitir angariar cerca de dois milhões de patacas. Murphy referiu que o governo de Macau atribuiu já um donativo de um milhão de patacas e que a Companhia de Telecomunicações de Macau e a Sociedade de Turismo e Diversões de Macau atribuíram, cada uma, donativos de 200 mil patacas. Os fundos angariados com a iniciativa serão aplicados na construção de um centro comunitário e de um centro de treino de cães para cegos, em Macau, e no envio de um avião-hospital da organização internacional ORBIS para uma missão no sul da China, disse Brian Murphy.