HÁ 20 ANOS
HÁ 20 ANOS

A delegação portuguesa ao Grupo de Ligação Conjunto (GLC) reafirmou o seu optimismo em relação à localização da Administração Pública de Macau, mas a parte chinesa considerou que o processo está atrasado. “A localização de quadros está longe de corresponder às exigências de uma transição pacífica e de transferência de poderes (em 1999) sem sobressaltos”, afirmou Wang Xian, chefe da delegação chinesa, ao grupo de trabalho do GLC sobre as “três grandes questões” da transição de Macau. Falando no final de uma reunião com a delegação portuguesa, chefiada pelo diplomata António Jorge Mendes, Wang Xian considerou que o número de chineses em cargos de direcção e chefia “é demasiado reduzido”, tendo em conta que “os chineses ocupam uma percentagem de maioria absoluta da população de Macau”. “A situação actual ainda é insatisfatória e não reflecte a realidade”, sublinhou Wang Xian. António Jorge Mendes referiu, por sua vez, que “a parte chinesa conhece  que tem sido feito em matéria de formação”, que considerou como “um dos elementos mais importantes do trabalho que a Administração tem desenvolvido como forma de preparar funcionários para assumirem lugares de responsabilidade”. “Os programas (de formação) que têm sido estabelecidos têm satisfeito as ideias que a Administração pretende pôr em acção e julgo que têm sido verificados, de uma forma consistente, os resultados dessa localização de quadros”, disse o diplomata português.

 

JOGOS DE MACAU ENSINADOS NO PORTO

Jogos tradicionais infantis de Macau, China e Moçambique vão ser ensinados, hoje, a 240 crianças de escolas do Porto, numa iniciativa inserida no projecto “Viver uma Escola Diferente”. Esta acção, promovida pela Associação “Olho Vivo” e que conta com o apoio da autarquia local, destina-se a crianças com idades compreendidas entre os 6 e os 13 anos da escola n° 80 do Porto. Estes jogos inter-culturais, que pretendem mostrar às crianças realidades diferentes, vão ensinar a praticar o “Kuok Chai Kau”, uma tradição macaense que em português significa “Jogo das Nações”, o “Tam Sau Kan” originário da China, que em português significa “Transportar o Lenço” e ainda o “Wati Wachana”, jogo dos “Escravos de Jó”, com origem em Moçambique.