HÁ 20 ANOS
HÁ 20 ANOS

Muitas das pressões que estão a “obrigar a Europa a ajustar o seu sistema económico e social” nascem do “rápido processo de industrialização da região Ásia-Pacífico”, defendeu em Macau o Presidente do Banco de Comércio e Indústria (BCI), Costa Pinto. “Nesta região, como em nenhuma outra, é possível testemunhar um processo de aceleração da história”, afirmou Costa Pinto, considerando que a integração económica e monetária da Europa “que começou por ser um projecto dinamizado com o objectivo central de evitar os conflitos que haviam estado na origem das duas guerras mundiais, é hoje sobretudo um movimento que procura preservar a posição da Europa no contexto da economia mundial”. Projecções das Nações Unidas citadas por João Costa Pinto, que falava no World Trade Center de Macau, indicam que o rendimento global da Ásia-Pacífico deverá crescer entre 3,5 e 4,5 triliões de dólares na próxima década, o que representará um crescimento potencial semelhante ao estimado para a Europa e a área de Comércio Livre da América do Norte (NAFTA) tomadas em conjunto. No final da segunda década do século XXI, da Ásia-Pacífico sairá, segundo as mesmas Projecções, cerca de 50 por cento da nova riqueza gerada a nível mundial. Para Costa Pinto a ascensão económica da Ásia-Pacífico é um fenómeno compreendido pelos Estados-Unidos que “apesar da posição que hoje ocupam como superpotência, tem-se esforçado por criar um espaço económico alargado de que são o centro, a NAFTA”.

 

AUTORIDADES POLICIAIS EM REUNIÃO DE ROTINA

A cooperação entre as autoridades policiais de Macau e da província de Guangdong vai estar hoje em destaque, durante o sexto encontro dos oficiais de ligação das duas entidades policiais. Uma nota do Gabinete Coordenador de Segurança de Macau refere que “as duas delegações abordarão diversas matérias de interesse mútuo, tendo em vista o desenvolvimento da cooperação entre as autoridades de segurança de Macau e da província de Guangdong”. A delegação chinesa, composta por sete elementos, é liderada por Zheng Chao Dong, director do Departamento de Investigação Criminal da Segurança Pública da Província de Guangdong.