HÁ 20 ANOS
HÁ 20 ANOS

André Couto, vice-campeão italiano de Fórmula 3, foi convidado para integrar a equipa Supernova, que irá disputar o campeonato internacional de fórmula 3000, revelou o pai do piloto. “Depois de ter efectuado testes na cidade espanhola de Barcelona, onde foram testados 15 pilotos, a Supernova optou por escolher o piloto colombiano Juan Pablo Montoya, piloto de testes de Fórmula 1 da Williams, e convidar o André para guiar o segundo carro”, assinalou Carlos Couto. O pai do piloto referiu também que “até ao dia 20 de Janeiro terá de ser confirmado o ingresso, ou não, do André na Supernova, decisão que está apenas dependente da angariação de cerca de 12 milhões de patacas, valor necessário para efectuar um ano de corridas”. A possibilidade de André Couto guiar um dos carros da Supernova, uma equipa que conquistou três dos últimos quatro campeonatos de Fórmula 3000, “confirma as qualidades do André e abre algumas portas para o escalão mais elevado do desporto automóvel, porque o Juan Montoya será directamente apoiado pela Williams”, afirmou. De acordo com Carlos Couto está já confirmada a participação de André Couto na 45ª edição do Grande Prémio de Macau de 1998, “faltando apenas escolher a equipa pela qual alinhará no Circuito da Guia, tarefa que caberá ao seu novo ‘manager’, Marc Piedade”.

 

GRIPE DAS GALINHAS NÃO CHEGOU CÁ

O vírus H5N1, responsável pelo surto da “gripe das aves”, não foi detectado, até ao momento, em pessoas ou animais em Macau – garantiu o secretário-adjunto para os Assuntos Sociais e Orçamento, Alarcão Troni. Ao falar na cerimónia inaugural do segundo Congresso de Clínica Geral e Familiar da Comunidade de Países de Língua Oficial Portuguesa, Alarcão Troni afirmou, no entanto, que “a prevenção do vírus H5N1 constitui a prioridade, em termos de prevenção dos Serviços de Saúde e dos dois municípios, atenta a gravidade das situações verificadas na vizinha Hong Kong”. O director substituto dos Serviços de Saúde de Macau, Rogério Santos, referiu por seu turno à Lusa, que os importadores de aves e os municípios do Território “reforçaram as inspecções efectuadas aos animais que são importados para Macau” e reiterou que “até ao momento não foi detectado nenhum caso de gripe especialmente grave que pudesse conduzir a suspeitas de se tratar de um caso do vírus H5N1”.