HÁ 20 ANOS
HÁ 20 ANOS

HÁ 20 ANOS

 

AIR MACAU COMEÇA

MELHOR DO QUE ESPERAVA

A Air Macau encerrou 1996 com prejuízos de cerca de 60 milhões de patacas, metade dos 120 milhões estimados no início do ano, disse à Lusa uma fonte da empresa. “Os prejuízos da Air Macau foram 50 por cento inferiores aqueles que estavam previstos no início de  1996”, referiu a fonte, indicando que a empresa obteve receitas de exploração calculadas em 650 milhões de patacas. De acordo com a mesma fonte, a Air Macau transportou no ano passado cerca de 665.000 passageiros em 5.700 voos efectuados para seis destinos regionais, representando uma taxa de ocupação de 68 por cento em cada voo. Ao encerrar um ano completo de operações a companhia área de bandeira de Macau, que iniciou operações em Novembro de 1995, possui activos avaliados em cerca de 500 milhões de patacas. Com um capital social de 400 milhões de patacas, a Air Macau tem como accionistas principais a Companhia de Serviços de Aviação de Macau (ligada à Administração da Aviação Civil Chinesa), com uma quota de 51 por cento, e a empresa Serviços, Administração e Participações (uma associação entre a TAP-Air Portugal, o Banco Nacional Ultramarino e o Banco Comercial de Macau), com 25 por cento. A Sociedade de Turismo e Diversões de Macau, com 14 por cento e a Administração do Território, com uma quota de cinco por cento, participam também no capital da Air Macau. A fonte contactada indicou ainda que a Air Macau vai iniciar a 23 de Março um voo trissemanal para a cidade de Qingdao, capital da província de Shandong, nordeste da China.

 

JUDICIÁRIA CONTINUA

A ACTUAR EM FORÇA

A Polícia Judiciária deteve nove indivíduos alegadamente relacionados com a prática de agiotagem, disse o subdirector da corporação, José Cruz. Os nove indivíduos, entre 17 e os 37 anos, “pertencem a um grupo que tem vindo a ser sucessivamente desmantelado” e cujo chefe a PJ está a tentar localizar e deter, segundo José Cruz. Na operação que teve início com a captura de dois elementos do grupo numa residência nas imediações do hospital Kiang Wu, foram libertadas duas vítimas a quem eram exigidas quantias de 48 mil patacas depois de “empréstimos” de, respectivamente, 40 mil patacas e 30 mil patacas. Os nove indivíduos foram todos presentes ao Juiz de Instrução Criminal. Noutra operação levada a cabo em duas residências situadas na Travessa de São Domingos e na Rua do Campo, a Polícia Judiciária deteve quatro indivíduos, três dos quais naturais de Macau, que se dedicavam ao tráfico de estupefacientes. Os detidos, entre os 20 e os 30 anos, e de apelido Chiang, Tong, Chan e Choi, foram já presentes ao juiz de Instrução Criminal. De acordo com José Cruz, a PJ apreendeu nas duas residências 3,5 quilogramas de marijuana avaliados em cerca de 500 mil patacas e pequenas quantidades de heroína e de “ice”.