A fotobiografia de Carlos D’Assumpção será lançada no segundo semestre deste ano, disse ao JTM o arquitecto Carlos Marreiros. O antigo presidente da Assembleia Legislativa é a próxima figura a incluir no projecto “Foto Bios” do Albergue SCM, que pretende fixar a memória de algumas personalidades importantes para Macau. A autora Celina Veiga de Oliveira e a viúva de Carlos D’Assumpção vão preparar as últimas legendas para a obra avançar para lançamento

 

Sandra Lobo Pimentel

 

No segundo semestre de 2013 será lançada mais uma edição do projecto “Foto Bios” do Albergue SCM, desta vez, sobre Carlos D’Assumpção, advogado natural de Macau e antigo presidente da Assembleia Legislativa, falecido em 1992.

Como afirmou ao JTM a professora Celina Veiga de Oliveira, desde 2009 que se encontra preparada uma obra de sua autoria sobre Carlos D’Assumpção, a ser editada e lançada pelo Albergue SCM. A presença da autora em Macau levou-a a reunir com o arquitecto Carlos Marreiros, tendo ficado certo que o livro será uma realidade ainda este ano.

Contactado pelo nosso jornal, o arquitecto, director do Albergue SCM, disse que Celina Veiga de Oliveira regressará a Macau para finalizar alguns aspectos e “estará tudo pronto nos próximos dois meses”. Sobre a demora no lançamento, o arquitecto frisou que “só não saiu porque requeria mais imagens e entretanto a viúva de Carlos D’Assumpção já descobriu e vai produzir as legendas com a autora”.

Há outras obras em perspectiva, mas Carlos Marreiros garantiu que esta fotobiografia sairá “definitivamente primeiro”.

Sobre Carlos D’Assumpção, sublinha que “foi uma figura de proa em Macau, especialmente a partir da democracia, ou seja, depois de 1979”, lembrando igualmente que “era conhecido como um homem de muito hábil tacto e sensibilidade para a democracia”.

Para Marreiros, o co-fundador da Associação para a Defesa dos Interesses de Macau “conseguiu através das suas plataformas fazer entender, quer portugueses, quer chineses, e o seu carisma é, ainda hoje, relembrado”.

Formou-se em Direito e “enquanto estudante em Coimbra foi brilhante”, lembrando que o macaense frequentou o sexto ano jurídico, algo apenas reservado para os alunos com médias superiores a 16 valores. “Regressou a Macau com os conhecimentos adquiridos em Coimbra e aqui exerceu advocacia com grande brilhantismo e com grande sentido de humanidade”.

A faceta de “grande humanidade” é uma das que realça em Carlos D’Assumpção. “Dizem as pessoas que quando se tratava de clientes sem posses, ele ajudava a defendê-los e nem recebia honorários”, contou.

Falecido em 1992, “nos últimos anos como presidente da Assembleia Legislativa, e com a natural complexidade da situação social de Macau, tendo em vista a crescente participação cívica e também o horizonte de 1999 de uma transferência sem sobressaltos, obrigou-o a uma agenda extremamente apertada”.

Nesse contexto, destaca “o altruísmo dele para servir a causa pública”, dizendo ainda que “prestou sempre pouca atenção à sua actividade privada como advogado”, apesar de encabeçar um escritório de sucesso.

 

Mais personalidades pensadas

O projecto do Albergue SCM, denominado “Foto Bios”, pretende lançar obras trilingues sobre figuras importantes de Macau, quer chinesas, quer portuguesas, “para fazer chegar a um público muito vasto que não tem tempo para ler grandes tomos”.

A primeira fotobiografia foi lançada em Dezembro de 2011, sobre José Vicente Jorge, cujos autores foram Graça Pacheco Jorge e Pedro Barreiros. “A ideia é lançar uma a duas por ano, uma vez que é um trabalho que necessita de investigação e o Albergue SCM não tem essa vocação”.

Segundo Carlos Marreiros, o objectivo do “Foto Bios” é “fixar a memória de pessoas falecidas muito recentemente que os jovens não chegaram a conhecer”, e adiantou que já há projectos a andar sobre outras figuras, “mas sem data”.

A obra do jornalistas e autor do blog “Macau Antigo”, João Botas, sobre Manuel da Silva Mendes é uma delas, mas personalidades como Chui Tak Hei, Roc Choi, Deolinda da Conceição, Luis Gonzaga Gomes ou Ho Yin também estão pensadas.

Apesar do Albergue SCM “estar mais ligado às questões culturais”, esta iniciativa contemplará personalidades de várias áreas, “até da política, como é o caso de Carlos D’Assumpção”, afirmou Carlos Marreiros.