A empresa proprietária do Venetian enviou hoje (5ª feira dia 7/12) uma carta de despejo à PHC-Pacific Health Care, empresa que detinha a licença do hospital TaivexMalo vulgarmente conhecido na comunidade portuguesa como Clínica Malo, dando 40 dias para a saída das suas instalações.

A ordem de despejo inclui todos os serviços existentes nas instalações do Venetian, incluindo a parte dentária. 

Recorde-se que em 23 de Novembro, a TaivexMalo fora encerrada por seis meses, pela Direcção dos Serviços de Saúde de Macau devido, “à prática ilegal de procriação médica assistida, tráfico e contrabando de medicamentos de oncologia e falta de condições de higiene e segurança” de acordo com os Serviços de Saúde.

As instalações foram encerradas nesse dia, tendo sido os Serviços de Saúde informado que foram ainda aplicadas duas multas, uma no valor de 103 mil patacas a quatro médicos e um enfermeiro, e outra de 76 mil patacas à clínica por técnicas ilegais de procriação medicamente assistida e prestação de serviços de oncologia, sem autorização oficial. O comunicado da Direcção dos Serviços de Saúde anunciava ainda que a licença de um médico tinha sido suspensa por um período de 90 dias e que o caso tinha sido enviado ao Ministério Público para acompanhamento”.

A TaivexMalo, porém, comunicou através das redes sociais que estava fechada para efeitos de remodelação, explicação também surgida num quadro colocado à entrada da clínica.

Em reacção a estes desenvolvimentos, o médico Paulo Malo disse à imprensa portuguesa que a clínica dentária não tinha nada a ver com as irregularidades, mas na verdade, nunca mais ali foram prestados serviços dentários.

A notícia de hoje (quinta-feira dia 7) não surpreendeu as pessoas conhecedoras do processo, e a própria Tribuna já antevira esta reacção da empresa proprietária do Venetian.

Mais desenvolvimentos na edição de 2ª feira do JTM