O Gabinete de Apoio ao Ensino Superior (GAES) lançou uma auditoria à qualidade das instituições de ensino superior em 2016 para as ajudar a identificar pontos fortes e áreas a melhorar. A Universidade de Cidade de Macau (UCM) acabou de “passar” na auditoria, avaliada por cinco especialistas de educação, revelou a instituição na sua página de internet, acrescentando que os membros do júri são oriundos da Austrália, EUA, Japão, Taiwan e de Pequim. Segundo a UCM, a avaliação incluiu “princípios e objectivos”, “gestão, planeamento e responsabilidade”, “eficácia de operação”, “planeamento, gestão e desenvolvimento académico” e “ensino, pesquisa científica, serviços sociais, herança e inovação da cultura”. Em avaliação estiveram também parâmetros como a fase de “planeamento e orientação”, “auto-avaliação” e “visita ao campus”. O relatório da auditoria da qualidade elogiou a universidade por ter feito muitos esforços e atingido o sucesso em “alterar o nome, reformar o sistema, transformação de modelo e aumento do nível”. No relatório é ainda referida a “alta eficiência de operação, sistema cada vez mais aperfeiçoado, estado financeiro estável e a formação de alunos de capacidades diversificadas”.

 

R.C.