Um turista oriundo de Singapura vandalizou as caixas ATM de um banco local, causando prejuízos de 52.000 dólares de Hong Kong. Na última vez que lá se dirigiu, o homem não só tentou danificar a máquina como urinou no chão

 

As caixas ATM de um banco situado na Avenida do Coronel Mesquita foram vandalizadas por um turista de Singapura que já foi detido. De acordo com as autoridades, em Setembro o homem dirigiu-se à zona e terá derramado comida e líquidos nas ATM, causando um prejuízo avaliado em 52 mil dólares de Hong Kong. O suspeito terá voltado ao local do crime esta semana e, além de ter tentado danificar novamente a máquina, sem sucesso, urinou no chão.

O homem de 46 anos acabou por ser detido pelas autoridades nas instalações do banco e vai ter de responder pelo crime de dano qualificado.

 

Falsas promessas

Noutro caso, duas mulheres da China Continental apresentaram queixa na Polícia Judiciária (PJ) por alegadamente terem sido burladas por uma residente. As vítimas dizem ter conhecido a mulher num salão de beleza na China onde lhes terá dito que tinha quotas para contratar pessoas para trabalhar no ramo da hotelaria em Macau. No entanto, para tal, cada uma teria de transferir entre 6.000 e 8.000 patacas como comissão, assegurando que o montante lhes seria restituído.

As duas mulheres acabaram por atrair para o esquema 46 pessoas, entre amigos e familiares, transferindo para a residente 284.000 renminbis. Depois de algum tempo sem resposta, as lesadas contactaram a suspeita que lhes devolveu uma pequena parcela do dinheiro, desaparecendo logo a seguir.

Segundo a PJ, a mulher já esteve envolvida em casos semelhantes, tendo, inclusivamente, de se apresentar periodicamente na esquadra.

 

Taxista apropria-se de dinheiro e bens

Um taxista, residente, foi detido por alegadamente se ter apropriado de dinheiro e bens de um turista da Malásia. A vítima apanhou o táxi no Aeroporto de Macau e, ao chegar ao destino, apercebeu-se que tinha deixado no banco traseiro do táxi um casaco que continha 20.000 dólares americanos, dois mil dólares de Singapura, carteira e documentos. A Polícia conseguiu entrar em contacto com o taxista e veio a descobrir que o dinheiro estava na mala do motociclo do suspeito. O casaco com os documentos tinha sido abandonado numa zona descampada.

 

I.A./R.P.