Serviços para os Assuntos Laborais inspeccionaram 74 estaleiros no sábado
Serviços para os Assuntos Laborais inspeccionaram 74 estaleiros no sábado

A Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais inspeccionou mais de 70 estaleiros de construção no sábado, tendo emitido 20 ordens de suspensão dos trabalhos. Em causa está a “repetida ocorrência de acidentes graves” que levou Lionel Leong a exigir a “realização rigorosa da supervisão da segurança e saúde ocupacional

 

Inês Almeida

 

Após inspeccionar 74 estaleiros de construção no sábado, a Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL) emitiu 20 ordens de suspensão total ou parcial dos trabalhos, dando ainda 66 recomendações aos empreiteiros para melhoramentos.

Ao mesmo tempo foram aplicadas sanções relativamente a 57 situações não seguras envolvendo principalmente trabalhos em altura, riscos eléctricos e falta de medidas de protecção colectiva. A DSAL promete também proceder à “fiscalização rigorosa da segurança na execução dos trabalhos em todos os estaleiros” do território.

Cerca de 40 funcionários do organismo, incluindo o director Wong Chi Hong, inspeccionaram detalhadamente alguns estaleiros. Sempre que era detectada alguma situação de perigo, a DSAL deu recomendações de melhorias, frisou o organismo, assegurando ainda que os casos envolvendo riscos “potencialmente graves” motivaram a emissão de ordens de suspensão dos trabalhos.

Além disso, a DSAL garantiu estar “muito atenta à repetida ocorrência de graves acidentes de trabalho nos últimos dias”. O mais recente, teve lugar na sexta-feira, no Hotel Casino Morpheus, parte integrante do complexo City of Dreams, no Cotai, e causou a morte de um trabalhador não-residente.

“A DSAL vai continuar a investigação exaustiva às causas deste acidente e apoiar os familiares da vítima no tratamento das questões relativas à indemnização”. “Para garantir a segurança dos trabalhadores, a DSAL ordenou a suspensão imediata de todas as operações daquele estaleiro, devendo o empreiteiro reformular, imediatamente, todas as condições de segurança e saúde ocupacional e apresentar o relatório detalhado do acidente, só podendo retomar os trabalhos após autorização da DSAL”, indica uma nota.

A sucessão de acidentes levou o Secretário para a Economia e Finanças a fazer alguns reparos, ordenando que a DSAL “preste apoio nas questões relativas à indemnização por acidentes de trabalho”.

Relativamente ao reforço dos trabalhos de sensibilização e educação da segurança e saúde ocupacional na construção civil, Lionel Leong exigiu à DSAL “a realização rigorosa da supervisão da segurança e saúde ocupacional, quer nas inspecções, quer nos mecanismos de fiscalização existentes, principalmente no que toca ao reforço na comunicação com as Associações”.

Para além disso, o governante quer que a DSAL apresente de forma célere os relatórios sobre o reforço global dos trabalhos de fiscalização da segurança e da saúde ocupacional.

Por outro lado, a DSAL já concluiu a investigação preliminar ao acidente fatal num edifício comercial no NAPE. Os resultados indicam que o trabalhador não-residente, de sexo masculino, encontrava-se em cima de uma escada, na cave, para auxiliar à substituição de um cabo na caixa do elevador, quando, de repente, outro cabo caiu do 22º andar, atingindo-o e levando a uma queda de cerca de quatro metros.