20140716-117f 

Alexandre Matos, jogador do Sporting Clube de Macau, parte hoje para Portugal para treinar durante duas semanas com a equipa de juniores do Sporting Clube de Portugal. A oportunidade serve como um prémio da direcção do clube do território, fruto também das boas relações com a casa-mãe

 

É um sonho de muitos, mas que apenas se torna realidade para poucos. A Academia do Sporting Clube de Portugal, uma das mais conceituadas a nível mundial, vai ser também a casa de um jovem de Macau durante duas semanas. Alexandre Matos, uma das agradáveis surpresas deste ano no Sporting Clube de Macau (SCM), parte hoje para Lisboa para treinar duas semanas com a equipa principal de juniores do emblema leonino.

“Quem me falou primeiro foi o treinador [João Pegado], que veio ter comigo a dizer que ia ser uma época diferente para mim em vários aspectos. Disse que tinha que me empenhar na escola e tinham uma surpresa para mim. Senti-me motivado porque o clube queria ajudar-me, sem saber o que era, e depois vim a descobrir que era para ir para o Sporting e fiquei sem palavras”, disse ao JTM.

Com apenas 19 anos, Alexandre Matos já representou a selecção de Macau, tendo agora uma oportunidade para dar de conhecer à casa-mãe um “perfume” do que por cá se faz. “É chegar e fazer aquilo que eu sei e deixar as coisas seguirem. Gostaria de orgulhar as pessoas, eu próprio, os meus pais, e para isso vou ter que fazer o meu melhor. E representar Macau, como é óbvio”, prosseguiu.

Ainda sobre esta oportunidade, o jovem mostrou-se duplamente satisfeito, pela forma como o Sporting de Macau ajuda os jogadores a seguirem os seus sonhos, e também pela receptividade do Sporting Clube de Portugal. No ano passado, recorde-se, Jardel, Bruno Brito e Edgar Silva tiveram a possibilidade de fazer um estágio junto com a equipa B dos “leões”.

“Não é bem um prémio, mas dizer que no Sporting Clube de Macau os jogadores podem singrar mais do que simplesmente jogar. Têm outras perspectivas desde que o mereçam, e desde logo detectámos no Alexandre esta potencialidade, mas tal como na casa-mãe há algumas condições, que têm a ver com os estudos, no caso dos jovens, e na disciplina, dentro e fora do campo”, disse António Conceição Júnior.

O presidente da direcção dos “leões” do território sublinhou que “a característica principal do Sporting Clube de Macau é valorizar os seus jogadores”, aproveitando um talento local das suas fileiras. “Tem um fabuloso pé esquerdo, com um potente remate, altura, grande poder de elevação e corrida. Vai precisar de alargar, o mesmo que aconteceu com o Ronaldo no Manchester United. Não somos um clube que contrata jogadores feitos, também gostamos de os ajudar a fazer”, salientou.

Conceição Júnior mostrou ainda vontade em “retomar uma tradição” com mais de meio século. “Só há três jogadores que ficaram lá, o meu pai foi o primeiro, em 1928, depois, em 1950, foi o Pacheco, e em 1954 o Rocha. Nunca mais nenhum jogador de Macau jogou no Sporting. E se ele vingar em Portugal ficamos muito contentes”, disse o presidente do SCM.

Com a temporada encerrada há umas semanas, Alexandre Matos tem mantido a forma com treinos de “crossfit”, ginásio, piscina e também com bola. Considerando esta época como a melhor que fez, o médio esquerdo, que também joga a lateral, mostrou-se ambicioso para a nova temporada da Liga de Elite. “Para o próximo ano vamos estar ainda mais fortes do que este ano. Só não ganhámos o campeonato por pouca sorte, para o ano vamos jogar com mais força e mais garra, com um coração de leão”, concluiu.

 

P.A.S.