Concurso de eloquência juntou nove estudantes
Concurso de eloquência juntou nove estudantes

A 15ª edição do Concurso de Eloquência em Língua Portuguesa premiou cinco estudantes em vez dos habituais quatro. Apesar de parecerem ainda incertos ou indecisos quanto ao seu futuro profissional, os jovens reconhecem que o Português lhes abre muitas portas

 

Inês Almeida

 

Nove estudantes da Universidade de Macau (UM), Universidade de Ciência e Tecnologia (UCTM) e Instituto Politécnico (IPM) estiveram ontem na UM para pôr à prova a sua fluência em Português, uma língua que se afigura para os vencedores como uma ferramenta importante para o futuro profissional, mesmo que ainda não tenham decidido o que pretendem fazer.

“Estudei quase quatro anos de Português e gosto muito desta língua. Sou uma pessoa que gosta muito de conhecer culturas novas e gostaria de aprender línguas estrangeiras novas”, indicou Estrela Liu, vencedora do Concurso de Eloquência em Língua Portuguesa para Estudantes Universitários em declarações ao Jornal TRIBUNA DE MACAU.

“No primeiro ano, no Instituto Politécnico de Macau, estudei Inglês, mas depois mudei de curso porque penso que, aqui em Macau, há muito mais recursos ligados ao Português”, frisou Estrela Liu, antiga estagiária do Jornal TRIBUNA DE MACAU que conquistou o prémio oferecido pela Fundação Macau.

Estrela Liu, ex-estagiária do JTM, venceu o concurso

Além disso, acrescentou, “Macau é uma plataforma entre a China e os países de língua portuguesa, por isso, é uma oportunidade para todos os alunos do Interior da China”.

A jovem frequenta actualmente o último ano da sua licenciatura, sentindo agora a necessidade de “procurar mais oportunidades”. “Talvez vá procurar trabalho na China”, confessou.

Estrela Liu apresentou uma comunicação sobre as “estrelas” na internet que mudam a sua personalidade e aspecto para agradar a “fãs” e ganhar dinheiro com isso. “Hoje em dia, na China, este tipo de negócio traz muita publicidade, dinheiro e reputação. É um fenómeno que não é muito normal porque todas as pessoas parecem querer ser mais bonitas e acabam por deixar de ter as suas próprias características”, afirmou.

Em segundo lugar na 15ª edição do concurso, com o tema “Encontra-me na Net”, ficou Xu Yifei que desde pequena tem apetência para a aprendizagem de línguas estrangeiras. Depois dos exames que determinam o final do ensino secundário, escolheu estudar Português, o que faz há dois anos e meio.

Xu Yifei recebeu o prémio oferecido pelo JTM

Na ocasião, a estudante, que recebeu o prémio oferecido pelo JORNAL TRIBUNA DE MACAU, falou sobre “o que encontramos na internet”. “Todos os dias usamos a internet e encontramos muitas coisas e escolhi uma pequena história sobre o encontro e amizade entre duas pessoas”, frisou. A comunicação foi inspirada por uma história lida numa revista. “Quando li, fiquei muito impressionada”, destacou.

Ao “pódio” também subiram Rafael Zhao e Doris Tang, da UM, que dividiram o terceiro lugar, garantindo os prémios disponibilizados pela Fundação Oriente e Casa de Portugal em Macau.

“Escolhi aprender Português por causa da selecção nacional de futebol portuguesa. Vou melhorar as minhas capacidades para ver um jogo de futebol, até em Portugal se calhar”, realçou Rafael Zhao.

No entanto, o jovem ressalva que nem só para assistir a futebol serve a Língua Portuguesa. Na sua perspectiva, a Língua de Camões é “uma ferramenta vital para abrir os nossos horizontes e é muito importante para o meu futuro, especialmente hoje em dia por causa dos negócios entre a China e os países lusófonos, que estão a crescer”. “Há cada vez mais negócios”.

Rafael Zhao frequenta actualmente o segundo ano da Licenciatura em Estudos Portugueses na UM e quando terminar os estudos quer apenas relaxar. “Não sei ainda o que quero fazer [profissionalmente]”, reconhece.