O jornalista João Botas foi convidado a colaborar com a Universidade de Hong Kong para a próxima edição de um trabalho sobre a história de Macau. A obra contará com a participação de autores de vários países e deverá ver a luz do dia no próximo ano

 

Pedro André Santos

 

Chamar-se-á “Wartime Macau” e irá abordar o período de vida de Macau entre o início da guerra sino-japonesa (1937) e o final da segunda guerra mundial (1945), à semelhança do trabalho “Macau 1937-1945: os anos da guerra”, da autoria de João Botas.

“O convite partiu do professor Geoffrey Gunn [coordenador do projecto], nesta altura a leccionar na Emeritus Nagasaki University, no Japão. Enviou-me um email onde dizia que acompanhava com regularidade o blogue ‘Macau Antigo’ e que tinha lido recentemente o meu livro ‘Macau 1937-1945: os anos da guerra’. Estas foram as credenciais indispensáveis para me ter dirigido o convite”, disse João Botas ao JTM. “Ele já escreveu alguns livros sobre a história de Macau e tem contactos com a Universidade de Macau, onde o meu nome também lhe foi recomendado pelos professores Paul Spooner e Vincent Ho”, acrescentou o jornalista.

A obra contará também com a participação de autores de outros países, sendo que a parte de João Botas irá incidir sobre a economia de Macau durante esse período.

O autor do blogue “Macau Antigo” mostrou-se bastante satisfeito pelo convite, que ganha ainda mais relevância pelo facto do seu livro ter sido escrito em português. “É sempre uma óptima sensação ver o nosso trabalho reconhecido, ainda para mais quando esse reconhecimento vem do meio académico e de uma instituição com créditos firmados nesta área. Acresce ainda o facto de o livro ter sido escrito em português e, embora tenha tido várias solicitações para uma edição em inglês, a verdade é que muito do ‘feedback’ que me tem chegado vem de estrangeiros”, afirmou.

Apesar de afirmar que não escreve por dinheiro, João Botas gostaria de ter “condições mínimas para escrever com seriedade” para assim se poder dedicar em exclusivo “às muitas ideias que me fervilham na cabeça”. Dessa forma adiantou que este ano irá candidatar-se a uma bolsa de investigação do Instituto Cultural de Macau para um trabalho relacionado do turismo.

Embora sem garantir uma data, João Botas referiu que não deverá faltar muito para voltar a pisar o território onde tem agendados alguns compromissos. “É prematuro avançar qualquer data, mas tenho outros projectos em mãos relacionados com a história de Macau, pelo que em breve irei até aí. Até porque a fotobiografia de Manuel da Silva Mendes, o livro que estou a acabar de escrever, será editado em Macau, no próximo ano, pelo Albergue da Santa Casa”, concluiu.