As “medidas despercebidas” – I

Determinadas medidas do Governo são sempre mais polémicas do que outras, havendo mesmo algumas que se revelam controversas por motivos pouco plausíveis, como é o caso dos capacetes em que a população contesta normas mais apertadas para garantir a qualidade dos equipamentos. Entre as polémicas esporádicas que assolam o território, como a gripe sazonal e a opção de tomar vacinas, também há “medidas benéficas para a população, que passam despercebidas”, levando o Governo a lançar uma “Série” a explicar isso mesmo.

 

As “medidas despercebidas” – II

Desengane-se quem pensar que se trata de uma série de acção com um pouco de romance à partida, devido ao genérico aliciante. Na realidade, um dos vídeos dá a conhecer o Centro de avaliação Conjunta Pediátrica e outro garante que “a economia de Macau é boa”. Esta série aparece nalgumas páginas electrónicas do Governo e, apesar de falar de “medidas despercebidas”, poderá ela própria permanecer “escondida” nas páginas, como a da DSSOPT, repleta de separadores laterais sobre o caso Sin Fong Garden, o plano director dos Novos Aterros, regulamentos de concursos e outros tópicos interessantes para quem consultar o website…

 

Tradição mantida

no Dia do Buda – I

Num território que se desenvolve a um ritmo muito acelerado e onde os “resorts” nascem no COTAI quase como cogumelos com a humidade na montanha, a tradição ainda é o que era em vários domínios, como o Dia do Buda, celebrado no oitavo dia do quarto mês do calendário lunar chinês. Neste dia, as comemorações começam cedo com visitas aos templos para depositar oferendas e acender incensos e velas, bem como um ritual de purificação com a lavagem das imagens do Buda.

 

Tradição mantida

no Dia do Buda – II

O “Banho de Buda” é uma cerimónia que se realiza em todos os templos budistas, nomeadamente no de Pou Tai Un, na Taipa, onde se encontra a maior imagem de Buda da RAEM. No próprio Largo do Senado, DE FONTE LIMPA encontrou uma grande fila de pessoas que se estendia do templo especialmente montado numa travessa, em volta do edifício do Turismo, quase até à Igreja de São Domingos. Os cidadãos esperavam assim, religiosamente, pela sua vez para a “primeira refeição”, ritual que nem a enchente de turistas conseguiu evitar.

Festival da Canção Portuguesa

reuniu alunos chineses – I

A sexta edição do Festival da Canção em Língua Portuguesa voltou a juntar estudantes dos quatro cantos da China na Universidade de Estudos Estrangeiros de Pequim. Contando com o patrocínio da Embaixada de Portugal em Pequim, o concurso inseriu-se no programa comemorativo do Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da CPLP, e mereceu destaque na página electrónica do “Diário do Povo”, maior jornal do país.

 

Festival da Canção Portuguesa

reuniu alunos chineses – II

O evento ficou marcado pela habitual boa disposição, com “um toque de sentimentos à flor da pele – não estivéssemos a falar de música em língua portuguesa – que contagiaram a audiência sino-lusófona”, sublinha o Diário do Povo, realçando a “inusitada” participação da “Tuna Tuga-China”. Adoptando o estilo das tunas académicas, o grupo composto por professores e alunos da Universidade de Línguas Estrangeiras de Jilin Huaqiao foi premiado com o “galardão de popularidade”.

 

Festival da Canção Portuguesa

reuniu alunos chineses – III

O primeiro lugar foi, no entanto, atribuído a “Chuva de Arroz”, tema interpretado por Camélia Xu Ke (voz e viola acústica), acompanhada pelo vencedor do ano passado, Tomás Zhou Yisheng (batuque e arranjos vocais), ambos da universidade anfitriã. “Nas aplicações chineses de música é possível ouvir muitas canções em português”, referiu a vencedora, que no 3º ano rumará a Macau para aprofundar os conhecimentos de Português, língua que decidiu aprender por influência da mãe.

 

Com o nosso Baú de Recordações, recuamos até à década de 1950, período em que se destacava na zona da Praia Grande o Edifício das Repartições Públicas, inaugurado em 1951 no local onde antes se erguia o Palácio das Repartições, que chegou a funcionar como residência de governadores mas viria a ser demolido em 1946 devido ao desgaste provocado pela formiga branca e intempéries. Projectado por António Lei em 1949, o novo edifício albergou o Tribunal a partir da década de 1980 e segundo o Governo irá acolher a Nova Biblioteca Central de Macau.

 

 

Para educar nos autocarros  – I

O Terminal das Portas do Cerco é, sem dúvida, uma das duas paragens de autocarro com mais concentração de passageiros no território, juntamente com a da Avenida de Almeida Ribeiro. Com o aumento do número de turistas e trabalhadores não residentes, as filas no terminal têm-se tornado mais longas, piorando bastante nas carreiras do “3” e “3X”, que passam na San Ma Lou. Quase sempre quatro ou cinco vezes maiores do que as outras, essas filas criam situações que perturbam a ordem pública.

 

Para educar nos autocarros – II

Com dois acessos a desembocarem nas paragens, muitas pessoas, especialmente chineses de meia idade, aproveitam a saída mais perto para furar a fila. A situação é tão grave que a Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego instalou uma vedação, para assegurar a ordem. Também foram implementadas medidas mais “leves”, tentando sensibilizar: pelo menos a Transmac colocou pequenos cartazes na parte de trás dos assentos com mensagens a incentivar a cedência do lugar a quem precisa.

 

Para educar nos autocarros  – III

O cartaz inclui a mensagem “não sou um assento vermelho, mas posso ajudar” e um desenho composto por um “hot pot”, que em vez de ser dividido com os três tipos de sopa habituais tem imagens de uma grávida, idoso e portador de deficiência. Mesmo que não tenha impacto para pessoas que já enraizaram a falta de civismo, o cartaz poderá de alguma forma sensibilizar crianças, encantadas com o desenho. Nesse caso, já será uma meia vitória, ou não fosse de “pequenino que se torce o pepino”…

 

 

A beleza está na Grande Praça – I

A Grande Praça do MGM Macau vestiu-se a rigor para receber o Verão, com uma decoração inspirada na beleza europeia ao retratar a natureza colorida com um toque de modernidade. O jardim improvisado e “plantado” numa das zonas mais movimentadas do empreendimento contém flores envidraçadas, borboletas e espaços de descanso semelhantes a lâmpadas gigantes.

 

A beleza está na Grande Praça – II

Para a MGM, o novo espaço reúne todas as condições para ser o local “perfeito” para famílias e amigos desfrutarem de momentos agradáveis em conjunto. Subordinado ao tema “A beleza está no ar”, o novo design resulta de uma parceria com Stephen Stefanou, nome reconhecido internacionalmente pelas concepções de design em grandes dimensões. No total, foram instaladas mais de 100 borboletas-gigantes e 17 flores de diferentes tipos.

 

Ementas de Natal

no supermercado – I

Não sabemos se será já uma promoção para o próximo Natal ou algo que ficou “perdido” do ano anterior, dado que estamos em Maio, mas o certo é que pelo menos um dos supermercados da cadeia “ParknShop”, na Taipa, continua a proporcionar ementas natalícias. Na imagem captada por DE FONTE LIMPA, é possível ver um suculento peru, com preços entre 538 e 699 patacas, consoante o peso.

 

Ementas de Natal

no supermercado – II

Para além do peru, tão tradicional (e apetitoso) na época natalícia, estão ainda disponíveis dois “set menus” para 4 a 6 pessoas ou 8 a 10, proporcionando uma bela ceia de Natal. Os preços oscilam entre 1.188 e 1.388 patacas, mas, a julgar pelas imagens, ainda deve sobrar comida para alguns levarem o tradicional “tapau” para casa…

 

O “casal exemplar” no COTAI – I

Há três anos, começou a “soprar” na China Continental o vento dos “reality show”, inicialmente com filhos, entre um e seis anos de idade, de famosos. Os programas, que parecem “mágicos” ao ajudarem algumas “estrelas” a recuperar a fama, já contaram com a participação de personalidades de várias áreas, incluindo campeões olímpicos.

 

O “casal exemplar” no COTAI – I

Entre os que se sobressaíram está também o casal Hu Ke e Sha Yi, com uma carreira de quase 20 anos que atingiu o topo graças a dois programas familiares televisivos. Atendendo à sua crescente influência, o casal, visto como “exemplar” no casamento e na educação dos filhos, tem sido frequentemente convidado para campanhas publicitárias. Desta vez, deslocou-se a dois resorts da Sands China para atrair mais clientes com um mote publicitário: “Quando o Parisian se encontra com o Venetian”.

 

O “casal exemplar” no COTAI – III

O vídeo, que está a circular na rede social “Weibo”, mostra, em simultâneo, Hu Ke a degustar um copo de vinho oferecido por um restaurante francês do Parisian e Sha Yi a provar um “dim sum” cozido a vapor no Venetian. Noutro momento, a mulher coloca um “cadeado de amor” – à semelhança do que se fazia em Paris – e o marido anda de gôndola no “Grande Canal” do Venetian. No final da história, escrevem os seus nomes e dos dois filhos no cadeado, “selando” eternamente o seu amor.