Festival Circense grátis

envolto em polémica

Artistas circenses de todo o mundo vão actuar no sábado no Pavilhão do Fórum Macau num espectáculo integrado no programa do 3º Festival Internacional Circense da China. Segundo o Gabinete do Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, cerca de 4.000 pessoas poderão assistir gratuitamente ao evento, tendo sido já distribuídos 3.000 bilhetes a jovens e idosos. O festival terá início no dia 18 na Ilha da Montanha e é realizado pelo Governo de Zhuhai e o Grupo Chimelong. No entanto, o festival está a gerar alguma polémica, depois de uma associação de protecção de direitos dos animais da China Continental ter feito críticas relativamente ao uso de animais para espectáculos.

 

Caranguejos cancerígenos

retirados das prateleiras

O Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) retirou do mercado todos os caranguejos peludos por suspeitas de conterem substâncias cancerígenas, assegurou o vice-presidente do Conselho de Administração do organismo. Segundo Lei Wai Nong, dos mais de 10 mil quilos de caranguejos importados para Macau desde Setembro, 30% estavam contaminados. O IACM já garantiu que vai reforçar as inspecções, sobretudo junto dos fornecedores de caranguejo do Continente chinês. Além disso, o sistema de inspecção será ajustado com um mecanismo de avaliação de risco.

 

Dúvidas sobre campanha

estendem-se ao jogo

A 2ª Comissão Permanente da Assembleia Legislativa, que debate as alterações à lei eleitoral, quer saber se a proibição do uso de símbolos das listas candidatas por parte de trabalhadores do sector do jogo inclui todas as pessoas que trabalham em casinos. “Os hotéis das empresas de jogo, estão ou não incluídos? Os trabalhadores das lojas? E as salas VIP?”, questionou Chan Chak Mo, presidente da Comissão, citado pela Rádio Macau. A Comissão iniciou a segunda ronda de debate sobre a lei eleitoral, depois do Governo ter apresentado uma nova versão do diploma, mas os deputados ainda aguardam explicações sobre várias questões, incluindo as regras que obrigam os candidatos a declarar quem são os apoiantes da lista.

 

EPM recebeu exposição

de fotografias de Goa

Terminou na Escola Portuguesa de Macau a exposição de fotografias sobre Goa e Macau. A mostra incluiu a apresentação do livro “Viagem Oriental – Rediscovering Macau in Goa”, por Nalini Sousa, e textos de Mário Leão e de Maria de Lourdes Bravo da Costa Rodrigues, uma historiadora goesa. A iniciativa, que contou com o patrocínio do Gabinete dos Assuntos para o Ensino Superior e apoio do Instituto Internacional, apresentou uma perspectiva do intercâmbio histórico e cultural entre as duas regiões.

 

Detido por queimar papelão

em frente ao Templo de A-Má

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um indivíduo, oriundo de Hong Kong, por ter queimado papelão em frente ao Templo de A-Má. Segundo as investigações preliminares, a PJ acredita que o suspeito, de 30 anos, revela problemas psicológicos, já que, para além da prática da queima, perturbou visitantes do templo e falava consigo próprio. Foram encontrados cinco isqueiros na posse do indivíduo, que, nas declarações à PJ, justificou a queima como uma forma de prestar tributo aos deuses. Após ser ouvido pela PJ, acabou por ser enviado para o Centro Hospitalar Conde de São Januário, a fim de ser submetido a uma avaliação médica.

 

Clube Militar organiza

concerto de ópera

O Salão Stanley Ho do Clube Militar de Macau vai acolher na sexta-feira, pelas 19:00, o concerto “Ópera”, com interpretações de Chiara Angella (mezzo-soprano), Silvio Zanon (barítono), Davide Piaggio (tenor) e Michael Lui (pianista). ​​Os bilhetes estão à venda na Recepção do Clube, ao preço de 50 patacas ou 180 (incluindo jantar).

 

A segurança em debate

na Fundação Rui Cunha

Os professores Francisco Leandro (Universidade de São José),  Rui Flores (Programa Académico da União Europeia em Macau) e Sten Verhoeven (Universidade de Macau) serão os oradores de uma conferência subordinada ao tema “A segurança como um conceito abrangente”, que terá lugar na quarta-feira, pelas 18:30, na Fundação Rui Cunha (FRC), e será conduzida em língua inglesa. No evento, que é co-organizado pelo Centro de Reflexão, Estudo e Difusão do Direito de Macau da FRC e pelo Programa Académico da União Europeia em Macau, os oradores irão analisar, entre outros aspectos, a “Nova Estratégia Global da União Europeia em matéria de Política Externa e Segurança” e perspectivas jurídicas sobre a forma de lutar contra o terrorismo.

 

DSPA “aprendeu muito”

em exposição ambiental

A Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA) enviou uma delegação de 17 pessoas à “Expo Internacional Ambiental 2016”, em Hong Kong, tendo instalado, conjuntamente com o IPIM, um “Pavilhão de Macau” para exibir “produtos e tecnologia ecológicos” do território. Segundo a DSPA, os membros da delegação liderada pelo director, Raymond Tam, afirmaram terem “aprendido muitas coisas” durante o evento, à margem do qual também foi celebrando um acordo de cooperação com os Serviços de Protecção Ambiental de Hong Kong.

 

Constituição de sociedades

diminuiu até Setembro

Nos primeiros nove meses deste ano foram constituídas em Macau 3.345 sociedades, menos 630 do que em igual período de 2015. Segundo dados estatísticos oficiais, o capital social destas sociedades decresceu 51,7% para 387 milhões de patacas. Por outro lado, entre Janeiro e Setembro, dissolveram-se 587 sociedades, com um capital social de 140 milhões de patacas.